Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Maestro nas faltas, Assunção brilha como zagueiro por 15 minutos

A qualidade de Marcos Assunção nas bolas paradas já é conhecida no futebol brasileiro. Mas na vitória do Palmeiras nesta quarta-feira à noite diante do Paraná, pelas oitavas de final da Copa do Brasil, o volante demonstrou uma nova qualidade: a adaptação na zaga em uma emergência.

Aos 30 minutos do primeiro tempo, Henrique acabou expulso pelo árbitro Péricles Bassols Pegado Cortez em função de um desentendimento com Douglas Tanque. O técnico Luiz Felipe Scolari mandou o argentino Román aquecer, mas viu um sinal de Marcos Assunção para evitar a mudança.

‘Ele mesmo falou que, quando fosse necessário, ia me colocar nesta função. Não tem problema, o importante é ajudar’, explicou Marcos Assunção. ‘Quando a coisa está fluindo bem, não tem motivos para mudar’, emendou.

Por 15 minutos, Marcos Assunção deu consistência ofensiva. Após o intervalo, Luis Felipe Scolari tomou a decisão pela aguardada entrada de Román, no lugar de Barcos, que está pendurado na Copa do Brasil.

Diante do Paraná, Marcos Assunção ainda manteve a tradição de contribuir na parte ofensiva. Na meia direita, o volante cobrou a falta concluída por Mazinho no segundo pau, no gol de abertura da goleada palmeirense por 4 a 0.