Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Luis Fabiano é surpreendido com homenagens e chora no adeus ao São Paulo

Terceiro maior artilheiro da história do clube recebeu o carinho de dirigentes, companheiros e familiares em sua última entrevista no CT da Barra Funda

O atacante Luis Fabiano concedeu sua última entrevista como jogador do São Paulo e recebeu uma homenagem do clube nesta sexta-feira, no centro de treinamento da Barra Funda. Aos 35 anos, o jogador encerra seu vínculo com o clube no fim do mês e não deve mais entrar em campo, porque está machucado. Surpreendido com o depoimento de ex-companheiros, dirigentes, funcionários e familiares, o jogador se emocionou durante a entrevista.

“Fui um representante dentro do campo de todos os torcedores do São Paulo. Tentei honrar a camisa da melhor forma possível, sempre joguei com raça. A torcida se identifica comigo pela minha história, pela luta. Independentemente de número de gols ou de qualquer outra coisa”, comentou o terceiro maior artilheiro da história do clube.

Leia também:

Rogério Ceni lamenta lesão no fim de carreira e se vê como treinador

Luis Fabiano limpa armário do Morumbi

Presidente do São Paulo critica jogadores: ‘Nem todos estão comprometidos’

Ainda sem definir onde jogará em 2016, Luis Fabiano admitiu que prefere jogar fora do país para não ter que enfrentar o time do Morumbi. “Estou saindo daqui e a possibilidade de jogar em outro clube brasileiro existe. Depende do que vai acontecer, aparecer, mas a chance pode existir. Seria algo difícil, estranho”, comentou o atacante, que tem como um dos possíveis destino a China.

O presidente do clube, Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, e o goleiro Rogério Ceni participaram das homenagens de despedida ao ídolo. Entre depoimentos e perguntas de sócios-torcedores, Luis Fabiano se emocionou ao ver um vídeo com mensagens de ex-companheiros de São Paulo ou seleção brasileira, como Kaká, França, Reinaldo, Lucas, Daniel Alves, além de funcionários do clube e de familiares.

O ex-presidente Juvenal Juvêncio, dirigente responsável por promover o retorno do jogador em 2011, também gravou um depoimento de despedida, assim como as filhas do jogador – que não conteve as lágrimas neste momento.

Sua saída, assim como a aposentadoria de Rogério Ceni, marcará o fim de uma era no São Paulo. “Ano que vem será um ano de reformulação, de time novo, de buscar novas referências. Temos jogadores com condições de serem líderes. O importante será o clube ter paz, tranquilidade e não repetir os erros de 2015”, disse Luis Fabiano, lamentando a crise política que atrapalhou o clube.

Luis Fabiano tem uma lesão no joelho direito e não enfrenta o Goiás, no domingo. Apesar disso, ele pretende viajar com o elenco para transmitir apoio aos jogadores antes da última rodada do Brasileirão. “Por tudo o que nós passamos no ano, ainda ter chance de ir para a Libertadores, é como se fosse um título. O ano foi muito sofrido, complicado. Temos a felicidade ainda assim de lutar pelo G4 e Libertadores.”

O “Fabuloso” disputou 352 jogos pelo São Paulo. Em sua última partida, sábado passado, marcou o primeiro na vitória por 3 a 2 sobre o Figueirense, no Morumbi, e chegou a 212 gols com a camisa tricolor – apenas Serginho Chulapa e Gino Orlando marcaram mais vezes pelo clube.

Em três passagens pelo São Paulo, Luis Fabiano foi artilheiro de seis competições – Copa dos Campeões de 2001, o Brasileiro de 2002, o Paulista de 2003 e 2014, Copa do Brasil de 2012 e também a Libertadores de 2004 – e venceu o Rio-São Paulo de 2001, o Super Paulistão de 2002 e a Sul-Americana de 2012.


(da redação)