Lochte revela mágoa com Phelps após confusão na Rio-2016

O controverso nadador também disse que não saiu de casa por quase uma semana para não dar às caras para a imprensa

O nadador americano Ryan Lochte se abriu novamente, em entrevista ao USA Today publicada segunda-feira, e relembrou as dificuldades sofridas após a imensa confusão que causou na Olimpíada do Rio de Janeiro ao mentir sobre um assalto na capital carioca. Além de perder patrocinadores e ser suspenso do esporte por 10 meses, o atleta de 32 anos revelou que o astro da natação Michael Phelps, seu companheiro de delegação na Rio-2016, o ignorou quando pediu ajuda.

“Eu acho que ele me mandou uma mensagem de texto de volta dizendo: ‘Sim, claro, Estou aqui para ajudar’. Ou alguma coisa do tipo. Mas ele não me ligou. Eu mandei: ‘Você poderia me ligar, por favor. Me avise, eu preciso de ajuda’. Mas isso não aconteceu”. Juntos, eles conquistaram o primeiro lugar no revezamento 4×200 metros – o único ouro de Lochte nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, disputados em agosto.

LEIA TAMBÉM:
Nadador Gunnar Bentz também se desculpa por falso assalto no Rio
Ryan Lochte pede desculpas por mentir sobre assalto
Lochte pode perder 32 milhões de reais em acordos publicitários

Reclusão – Ainda de acordo com a publicação americana, Ryan Locthe ficou seis dias trancado em sua casa na cidade de Charlotte, nos Estados Unidos, para não ter que dar às caras para jornalistas e fotógrafos que rondavam sua propriedade. “Ao meu ver, eu era a pessoa mais odiada do mundo. Eu pensava apenas em me esconder por um ano inteiro. Não queria sair de casa”, conta o nadador ao USA Today.