Liga dos Campeões: Zidane, o protagonista de Juventus x Real

Ídolo das duas equipes tem atraído até mais atenção que Cristiano Ronaldo. Em Cardiff, ele poderá alcançar marca histórica em apenas 18 meses no cargo

O personagem mais badalado da final da Liga dos Campeões deste sábado, entre JuventusReal Madrid, não entrará em campo – infelizmente. Zinedine Zidane, técnico da equipe espanhola, é ídolo de ambos os clubes e vem atraindo até mais atenção que Cristiano Ronaldo antes da partida em Cardiff, no País de Gales. O ex-craque francês de 44 anos buscará seu segundo título continental em apenas um ano e meio no cargo justamente diante do time que o apresentou para o mundo no fim da década de 90.

O elegante camisa 10 iniciou a carreira no Cannes e no Bordeaux, de seu país, mas ganhou fama mundial ao assinar com a Juventus em julho de 1996, pouco após a equipe de Turim conquistar seu último título da Liga dos Campeões. Na Itália, Zidane conquistou o Mundial de Clubes de 1996 e duas ligas italianas, entre outros títulos, e se tornou o melhor jogador do mundo, em 1998 e 2000. Também sofreu com as derrotas nas finais da Liga dos Campeões de 1997, para o Borussia Dortmund, e 1998, diante do próprio Real Madrid. Em 2001, se transferiu ao clube espanhol, para se tornar um mito ainda maior.

Pelo Real Madrid, Zidane conquistou a Liga dos Campeões de 2002, com direito a um golaço diante do Bayer Leverkusen na final, o Mundial de Clubes e uma liga espanhola, além de conquistar mais um prêmio de melhor do mundo, em 2003. Formou com Ronaldo, Raúl, David Beckham e companhia o time galático que marcou época até se aposentar em 2006 com uma infeliz cabeçada no italiano Marco Materrazzi na final da Copa de 2006. Mais de uma década depois, os italianos voltam a cruzar o caminho de “Zizou”.

Se seu time conseguir superar a forte defesa da Juventus, Zidane se tornará o primeiro treinador a conquistar o bicampeonato consecutivo da Liga dos Campeões em seu novo formato, inaugurado em 1992/1993. O último a conseguir a façanha foi o italiano Arrigo Sacchi, campeão com o Milan em 1989 e 1990. Há 18 meses no cargo, Zidane conquistou os títulos da Liga dos Campeões (2016), Supercopa de Europa (2016), Mundial de Clubes (2016) e Liga Espanhola (2017).

Elogios do fã e ídolo CR7

Cristiano Ronaldo, que chegou a enfrentar Zidane no fim de carreira do francês, não se cansa de exaltar o jovem treinador – e vice-versa. “Zizou vem fazendo um trabalho extraordinário. Estou muito contente, é uma pessoa muito positiva, trabalhador e trata todos com muito respeito”, contou o português, em entrevista recente à Uefa. Autor de dez gols no torneio e extremamente decisivo diante de Bayern de Munique e Atlético de Madrid, Cristiano Ronaldo é modesto ao falar sobre o grande responsável pela campanha. “Não tenho dúvidas de que o sucesso da equipe vem por causa de Zidane e seu grande trabalho. Todos os jogadores estão felizes.”

A amizade entre os craques foi fundamental para Zidane conseguir convencer Cristiano Ronaldo a atuar menos nesta temporada, para render mais nos jogos decisivos. “Somos inteligentes e às vezes ele precisa jogar um pouco menos. Não é porque ele não esteja fisicamente preparado, mas porque quer chegar à fase final da temporada na melhor condição possível”, afirmou Zidane à Uefa. Poupado em jogos do Campeonato Espanhol e da Copa do Rei, Cristiano fez 45 partidas e 40 gols na atual temporada.

Ao contrário de Cristiano, que apontou o Real Madrid como favorito e disse que “muita humildade não é bom”, Zidane foi bastante cauteloso em seu prognóstico. “Na final não existe favorito. É 50-50”, disse, em coletiva em Madri. “Dizem que a Juventus defende melhor, que o Real ataca melhor, mas isso não tem nada a ver. A final precisa ser jogada e não acho que exista muita diferença entre os times.”

O técnico Zinedine Zidane dá as primeiras instruções a Cristiano Ronaldo em seu primeiro treino no comando do Real Madrid

Zinedine Zidane e Cristiano Ronaldo não cansam de trocar elogios (Gerard Julien/AFP)