Liga dos Campeões: Atlético de Madri busca vaga improvável

Equipe precisa vencer o Real Madrid por quatro gols de diferença para ir à final

Para chegar à sua terceira final de Liga dos Campeões da Europa em quatro temporadas, o Atlético de Madri terá de cumprir uma missão praticamente impossível. Em seu estádio, o Vicente Calderón, a equipe precisa derrotar o Real Madrid por quatro gols de diferença nesta quarta-feira, às 15h45 (horário de Brasília), para ter o direito de enfrentar a Juventus no dia 3 de junho, em Cardiff, no País de Gales.

Caso os donos da casa derrotem seu maior rival por 3 a 0, mesmo placar da vitória do Real no jogo de ida, no Santiago Bernabéu, com três gols de Cristiano Ronaldo, a disputa da vaga vai para a prorrogação.

A história está contra o Atlético. Nunca na Liga dos Campeões um time derrotado na ida de uma semifinal, fora de casa, por dois ou mais gols de diferença conseguiu vencer a série.

Para piorar, em 65 clássicos disputados no Vicente Calderón apenas duas vezes o Atlético conseguiu bater o Real por um dos placares necessários nesta quarta-feira. A mais recente foi em 7 de fevereiro de 2015, por 4 a 0, pelo Campeonato Espanhol, e antes, em 15 de março de 1970, por 3 a 0, pela mesma competição.

Com dez vitórias nos últimos 14 compromissos por diferentes torneios, o Atlético deverá entrar em campo com força máxima, tendo apenas uma dúvida no comando de ataque, em que o francês Kevin Gameiro disputa posição com o veterano Fernando Torres.

O Real, por sua vez, tem dúvida apenas no lado direito da defesa, na escolha do substituto do lateral-direito Dani Carvajal. O zagueiro Nacho e o brasileiro Danilo disputam a vaga.

(Com EFE)