Kobe Bryant admite que deve atuar no basquete italiano

Por AE

Milão – Astro da NBA e um dos maiores jogadores da história do basquete, o ala/armador Kobe Bryant admitiu que deve atuar no basquete europeu enquanto a liga norte-americana estiver paralisada pela greve dos jogadores. Nesta quarta-feira, ele afirmou que “é muito possível” que aceite a proposta do Virtus Bologna, da Itália.

“É muito possível. Seria um sonho para mim. Há uma boa oportunidade, que temos discutido nos últimos dias. É muito possível e isso é uma boa notícia para mim”, declarou Kobe Bryant, em entrevista ao jornal italiano Gazzetta dello Sport, durante um evento de seu patrocinador em Milão, na Itália.

A transferência do astro só é possível por conta da paralisação da NBA, enquanto jogadores e equipes discutem um novo acordo coletivo de trabalho. Assim que as partes se acertarem, Kobe Bryant voltaria para o Los Angeles Lakers. No entanto, o impasse não parece estar tão próximo do fim, já que representantes dos dois lados fizeram nova reunião na terça-feira, sem qualquer acordo.

Para contar com um dos principais astros da NBA, o Virtus Bologna fez uma série de propostas. A que mais interessou o jogador ofereceria 2,5 milhões de euros (cerca de R$ 6,1 milhões) por dez partidas. Assim, ele ficaria na equipe italiana entre os dias 9 de outubro e 16 novembro.

Os italianos ainda contam com o fato de Kobe Bryant ter crescido no país, quando seu pai, Joe Bryant, que também era jogador de basquete, jogava por lá. “A Itália é a minha casa. Foi onde começou meu sonho de jogar na NBA. Aqui eu aprendi os fundamentos, a arremessar, passar, bater a bola. Coisas que quando voltei para os Estados Unidos fizeram diferença, porque meus colegas só queriam pular e enterrar”, afirmou o astro de 33 anos.

Além de Kobe Bryant, o Virtus Bologna tenta contratar mais um astro da NBA. O ala/armador argentino Manu Ginóbili, que já passou pela equipe antes de chegar em 2002 ao San Antonio Spurs, onde atua até hoje, admitiu ter recebido uma proposta para voltar e afirmou que também deve atuar no basquete italiano enquanto a paralisação continuar nos Estados Unidos.

“Eu recebi uma proposta do Virtus e estou pensando em aceitar. Vou decidir no final deste mês. Também recebi proposta do Brasil, mas eu e minha esposa somos apaixonados pela Itália. Eu poderia acertar para jogar até o final da greve, antes de voltar ao Spurs. Se eu tivesse que jogar longe de San Antonio, só poderia ser no Virtus”, garantiu Ginóbili, em entrevista ao site oficial do clube.

A temporada 2011/12 da NBA está programada para começar no dia 1º de novembro, mas o impasse nas negociações entre jogadores e equipes ameaça a realização do campeonato. O início dos treinos já foi adiado e alguns jogos da pré-temporada tiveram que ser cancelados. Por isso, jogadores procuram alternativas para jogar em outros países enquanto a greve continuar.