Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Juventus voltou a ser gigante após inauguração de seu estádio

Abertura de sua casa, em 2011, fez clube italiano aumentar muito a arrecadação

No dia 8 de setembro de 2011, a Juventus inaugurou seu estádio, tornando-se o primeiro – e até agora único – clube grande da Itália a ter uma casa própria. Depois disso, o time alvinegro conquistou o Campeonato Italiano em todas as temporadas. São cinco títulos consecutivos, e o sexto será alcançado no domingo, com duas rodadas de antecedência, em caso de vitória sobre a Roma, na capital do país.

A Juventus ter se tornado uma força dominante na Itália logo depois da inauguração de sua arena não foi uma coincidência. O Estádio Juventus, onde o time não perde desde agosto de 2015, fez o clube elevar muito a sua média de público (que saltou da casa das 25 mil pessoas por jogo para cerca de 40 mil) e também a arrecadação de dinheiro. Na última temporada antes da abertura da casa, o faturamento da Juventus foi de 153 milhões de euros (R$ 533 milhões, em valores atuais). No ano passado, de acordo com a empresa de consultoria Deloitte, os alvinegros faturaram 341 milhões de euros (R$ 1,19 bilhão).

Veja também

O sucesso financeiro permite que o clube de Turim faça “loucuras” como pagar ao Napoli 90 milhões de euros (R$ 314 milhões) pelo argentino Gonzalo Higuaín, no ano passado. Assim, e também fazendo aquisições inteligentes como a de Daniel Alves, que chegou de graça do Barcelona, a Juventus montou um elenco muito superior aos dos concorrentes domésticos e capaz de encarar sem complexos os gigantes do continente, como o Barça e o Real Madrid.

Em 2015, a Juventus chegou à final da Liga dos Campeões da Europa, mas perdeu para o time catalão. Dois anos depois, volta à decisão para mais uma vez enfrentar uma equipe espanhola – Real ou Atlético de Madri. O clube de Turim persegue seu terceiro título continental, para somá-lo aos conquistados em 1985 e 1996.

Para o futebol italiano, o excelente momento da Juventus é, ao mesmo tempo, uma maldição e uma bênção. Uma maldição porque transformou o campeonato nacional em um torneio monótono, em que todos sabem quem será o campeão antes mesmo do início. E uma bênção porque, em uma época muito ruim para os clubes da Itália, que foram deixados para trás por espanhóis, ingleses e alemães, o país volta a ter uma equipe capaz de brigar de igual para igual com as melhores. E que está a apenas um jogo de se tornar a melhor.