Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Jogador agredido na Taça BH diz perdoar goleiro do Sport

Por AE

Barão de Cocais – Recuperado de uma agressão sofrida durante uma partida da Taça BH de futebol júnior, o volante Elivélton afirmou nesta terça-feira que perdoa o goleiro Gustavo, do Sport, que o atingiu com uma voadora na nuca, nos acréscimos do jogo disputado na cidade mineira deBarão de Cocais, na segunda-feira.

“Perdoo, porque a gente não sabe o que estava passando pela cabeça dele ali. E tem nervosismo mesmo na hora do jogo. Não tenho nada contra ele. E está tudo bem, graças a Deus”, declarou o jovem atleta do Vasco, em entrevista à TV Globo.

Elivélton revelou que membros da comissão técnica do Sport o visitaram no hospital para pedir desculpas pela agressão do goleiro. “Acho que o preparador físico, ou o médico deles veio pedir desculpas. Achei bonito isso da parte deles”, disse o volante, atingido pelas costas durante a partida.

Após ser liberado do hospital, nesta terça, o atleta disse que ficou assustado quando assistiu ao vídeo da agressão. “Na hora que eu vi nem imaginava que a pancada tinha sido daquele jeito”, afirmou. “Na hora eu senti que tinha recebido um chute, mas ainda conversei com um jogador nosso e disse que tomei uma pancada nas costas. Mas não senti muita dor. Só depois. E aí sentei para esperar pelo doutor”, lembrou.

O volante deixou o hospital com uma proteção no pescoço, mas afirmou já estar recuperado da pancada e do susto. “Só está um pouco dolorido no local da pancada, mas não estou sentido mais nada”, disse.

Elivélton sofreu a agressão quando jogadores dos dois times trocavam empurrões no meio-de-campo, após uma falta dura de um atleta do Sport sobre um jogador do Vasco. Gustavo deixou o gol e saiu em disparada pelo campo até acertar Elivélton pelas costas. A agressão acirrou os ânimos e gerou uma pancadaria generalizada em campo, interrompida somente com a presença da polícia no gramado.

Com os ânimos mais calmos, membros da comissão técnica do Sport pediram desculpas aos vascaínos pela agressão de Gustavo. O goleiro, que já treinava com a equipe principal do clube pernambucano, acabou sendo demitido ainda na noite de segunda.