João Filipe admite medo com ameaça de desmanche e pede controle

Antes da estreia de Emerson Leão, Juvenal Juvêncio avisou que faria um desmanche no fim da temporada caso o elenco não desse bons resultados com o terceiro técnico no ano. A ameaça gerou medo admitido nesta quinta-feira pelo zagueiro João Filipe, que pede para seus colegas tentarem lidar melhor com a situação.

‘Sentimos medo da declaração do presidente de que não troca mais treinador, só jogador. Ficamos ameaçados’, assumiu o defensor, ressaltando que o sentimento mais atrapalha do que ajuda. ‘Não adianta pensar que ‘se errei hoje, amanhã saio do São Paulo’. Se pensarmos assim, é muito mais fácil errar’, indicou.

As palavras do mandatário não surtiram o efeito imediato esperado em campo. Desde então, o São Paulo perdeu do Libertad, sendo eliminado da Sul-americana, e empatou com o Vasco, caindo para a sétima posição do Brasileiro e abrindo para dois pontos a distância para a zona que dá vaga na Libertadores.

E a equipe só venceu um dos últimos dez jogos – não ganha há oito rodadas na liga nacional. Mas João Filipe não concorda com previsões de fracasso. ‘Não tem nada perdido, gente. O campeonato ainda está em disputa, são seis partidas. Se conseguirmos as vitórias necessárias, vamos nos classificar para a Libertadores’, apontou.

O zagueiro é um dos poucos que devem se sentir mais aliviados com a ameaça de Juvenal. Contratado em julho, o defensor agradou tanto em seus primeiros jogos que logo assinou vínculo até o final de 2016, e ele mesmo concorda que tem ido bem. Mas, mesmo poupado, pede união de todos para o grupo se reerguer.

‘Desde quando cheguei, acho que ajudei mais do que errei. Mas perdem e ganham todos. Não adianta colocar um no fogo. Se o time perde, todos estão no fogo. Não adianta tentar apontar um ou outro e tirar o meu da reta. É um grupo’, convocou, projetando dias mais calmos.

‘Preicamos ficar tranquilos. O Leão vem ajudando e só nos podemos sair dessa situação. Temos que estar firmes, focados e fechados’, ensinou o zagueiro, já pensando na partida de sábado, contra o Bahia, em Salvador. ‘Ganhando uma partida, esse temporal já passa.’