Japão, o desafio do Brasil no caminho das semifinais

A seleção feminina de futebol do Brasil enfrenta na sexta-feira às 13h00 de Brasília em Cardiff o atual campeão mundial Japão, uma equipe combativa, por uma vaga nas semifinais dos Jogos Olímpicos de Londres-2012.

As jogadoras comandadas por Jorge Barcelos, que terminaram na segunda posição do grupo E, depois da derrota para a Grã-Bretanha por 1 a 0 em Wembley, estarão atentas para evitar uma nova frustração nas quartas de final, como ocorreu no último Mundial da Alemanha-2011, quando eram favoritas, mas perderam para os Estados Unidos.

O Brasil goleou Camarões por 5 a 0 e superou por 1 a 0 a Nova Zelândia em suas duas primeiras partidas.

“Nosso objetivo é a medalha de ouro”, repete a estrela e capitã Marta, cinco vezes melhor jogadora do planeta para a Fifa, que não conseguiu mostrar todo o seu talento no confronto com as britânicas.

Em caso de vitória, as brasileiras enfrentarão o vencedor do outro duelo das quartas de final, entre Suécia e França, que abrirá caminho para a final.

Os Estados Unidos, seu grande rival, competem pelo outro quadro, razão pela qual um confronto entre Brasil e a seleção americana pode ocorrer apenas na decisão do ouro, no dia 9 de agosto em Wembley.

O técnico brasileiro manteve seu discurso motivador desde a derrota “inesperada” para a Grã-Bretanha, uma equipe que não estava entre as favoritas na competição, ao afirmar que “perdemos uma partida, mas não o título ou uma medalha”.

“Agora temos outra partida contra o Japão e podem estar certos de que vamos dar tudo em campo”, afirmou Barcelos, que sonha com a recuperação.

As brasileiras, assim como a seleção masculina liderada por Neymar, têm uma obsessão pelo ouro olímpico, título ausente das vitrines da Confederação Brasileira de Futebol, depois das duas finais perdidas contra os Estados Unidos em Atenas-2004 e Pequim-2008.

Mas para alcançar a possibilidade de revanche, a seleção brasileira deverá trabalhar muito para superar o atual campeão mundial Japão, uma equipe que está invicta no torneio, após derrotar por 2 a 1 o Canadá em sua estreia e depois empatar por 0 a 0 com a Suécia, bronze na Alemanha-2011, e com a modesta África do Sul.

O Japão conseguiu seus últimos resultados com base em um esquema coletivo, com esforço físico em todos os setores do campo e prioridade para a defesa, ao contrário do Brasil, equipe que o treinador japonês Norio Sasaki respeita muito.

“Se há algo que o mundo todo concorda é que o Brasil é uma das seleções mais talentosas do mundo. Nosso principal ativo é nosso jogo de equipe”, disse o técnico.

“Sabemos o quão duro teremos que trabalhar para enfrentar uma equipe como esta, mas estamos prontos para seguir na corrida pelo ouro olímpico”, acrescentou.

A partida representa um duelo pessoal entre Marta e a capitã japonesa Homare Sawa, Bola de Ouro do Mundial-2011.