Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Itália desmonta rede de manipulação de resultados ligada à máfia e prende 50

Presidentes, técnicos, jogadores e um mafioso foram detidos. Esquema abrangia jogos da terceira divisão e da liga amadora do país

Ao menos 50 pessoas, incluindo presidentes, técnicos e jogadores de futebol, e um integrante da máfia ‘Ndrangheta, da Calábria, foram detidas em toda a Itália nesta terça-feira, acusadas de participar de um esquema de manipulação de resultados em partidas da terceira divisão e da liga semi-profissional do país. As investigações foram conduzidas por procuradores antimáfia da cidade de Catanzaro, no sul da Itália.

Leia também:

Fifa suspende jogadores por manipulação na Itália

Fifa e Interpol lançam novo programa contra manipulação

Uefa exclui clubes das competições europeias por manipulação de resultados

“A investigação demonstra que houve um pacto hediondo de corrupção no mundo do futebol. Isto mostra o interesse das redes criminosas nos negócios gerados pelo futebol e a indústria de apostas legais”, afirmou Andrea Grassi, investigador da unidade policial de combate à máfia. A investigação começou quando a polícia grampeou o telefone de um membro da família mafiosa Iannazzo, na Calábria, descobrindo que estava manipulando resultados para obter dinheiro em apostas, disse uma autoridade policial.

As acusações incluem conspiração para fraudes esportivas, que em alguns casos favoreceram grupos de crime organizado. A investigação, ainda em processo, também inclui jogos da segunda divisão, a Série B. Segundo informou a polícia, foram detidos suspeitos no início do dia, incluindo 27 presidentes de clubes e técnicos, 17 jogadores, cinco treinadores, e uma autoridade policial – e ainda foram feitas buscas nas sedes dos clubes.

Algumas das equipes investigadas são: Pro Patria, Barletta, Brindisi, L’Aquila, Neapolis, Mugnano, Torres, Vigor-Lametia, Santarcangelo, Sorrento, Montalto, Puteolana, Akragas e San Severo, informou a polícia.

(Com agência Reuters)