Herói do título holandês, Kuyt anuncia aposentadoria

Autor dos três gols que encerraram jejum de 18 anos do Feyenoord, atacante holandês encerra carreira de forma gloriosa, aos 36 anos

Poucos jogadores no mundo conseguirão se despedir do futebol de forma tão gloriosa quanto o atacante holandês Dirk Kuyt. Nesta quarta-feira, o atacante holandês anunciou o fim de sua carreira, aos 36 anos, quatro dias depois de se eternizar na história do Feyenoord, o clube que o projetou. Em seus 19 anos de profissão, Kuyt também foi ídolo do Liverpool, do Fenerbahce e da seleção holandesa.

No último domingo, Kuyt marcou os três gols da vitória por 3 a 1 sobre o Heracles que acabou com a seca do Feyenoord de 18 anos sem o título do Campeonato Holandês. A histórica conquista foi celebrada por milhares de torcedores nas ruas de Roterdã. Nesta quarta, Kuyt disse que não haveria momento melhor para sair de cena.

“Sinto que essa é a altura certa para me retirar. Tive dois anos fantásticos desde que regressei ao Feyenoord, com este título sendo o ponto mais alto. Tinha o sonho de ganhar troféus e ser campeão com o clube. Todos os meus sonhos se realizaram”, disse, ao site do clube.

Revelado pela base do Quick Boys, Kuyt se desenvolveu no Ultrecht até chegar, em 2003, ao Feyenoord. Ficou na equipe de Roterdã em sua primeira passagem por três anos, antes de se transferir para o Liverpool. No clube inglês, conquistou apenas a Copa da Liga em 2012 e chegou à final da Liga dos Campeões de 2007, vencida pelo Milan, mas se tornou um ídolo da torcida por seus gols e entrega em campo, em seis anos de casa.

Na Turquia, conquistou três títulos em três temporadas pelo Fenerbahce, até retornar ao Feyenoord, em 2015. Em sua carreira vitoriosa e constante, o atacante holandês marcou 320 gols em 907 partidas oficiais. Pela seleção holandesa, fez 105 jogos, 15 deles em Copas do Mundo – foi vice-campeão mundial em 2010 e terceiro colocado em 2014.

O atacante holandês Dirk Kuyt comemora com o meia Wesley Sneijder o segundo gol da equipe. Com a vitória por 2 a 1 contra a Eslováquia, a Holanda se classificou para a próxima fase - a seleção laranja enfrentará o vencedor do duelo entre Brasil e Chile.

Dirk Kuyt comemora com Sneijder durate a Copa do Mundo de 2010, da qual foi vice-campeão (Foto: Thomas Coex/AFP/VEJA)