Guga: ‘Hoje, tenho mais chances de transformar o tênis no Brasil’

O maior tenista do Brasil diz que pode contribuir para a melhoria do esporte no país (e que pretende voltar a jogar com maior frequência)

Na próxima quinta-feira 8, um dos momentos mais felizes (e inesperados) do esporte brasileiro completará 20 anos. Naquela manhã de 1997, em Paris, o catarinense Gustavo Kuerten espantava o mundo ao conquistar o Aberto da França, um dos quatro torneios de tênis mais importantes do circuito profissional. Além de inédita para o Brasil, a vitória de Guga em Roland Garros mostrou ser possível chegar num grande palco e conquistar êxitos relevantes.

“Nós, brasileiros, vivemos em outra galáxia, comparados aos demais”, disse Guga a VEJA. “Ter audácia era o único caminho. Mas ela sozinha não basta. Precisa ser acompanhada do trabalho, ficar horas e horas na quadras, buscar pessoas boas para colocar ao seu redor, para realizar, materializar essa convicção. A história já provou que é possível. Duas vezes, aliás, comigo e com a Maria Esther Bueno (brasileira que nos anos 50 e 60 ganhou sete títulos de Grand Slam.”

Instado a se posicionar sobre o por que ele não quis seguir o caminho de dirigente esportivo, Guga diz que essa não é a única maneira de colaborar. “Acho que esse caminho é pouco eficaz, se comparado à capacidade de semear outras iniciativas. Estou há seis anos com meus projetos particulares especificamente para o tênis”, diz o tricampeão de Roland Garros e ex-número 1 do mundo. “Não dá para fazer nada sozinho. Mesmo como dirigente ou presidente de uma confederação.”

Para ler a reportagem na íntegra, compre a edição desta semana de VEJA no iOS, Android ou nas bancas. E aproveite: todas as edições de VEJA Digital por 1 mês grátis no Go Read.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Robson La Luna Di Cola

    Quando eu assistia o Guga jogar, ficava impressionado! Principalmente com sua esquerda paralela: ele golpeava a bola em cima da linha lateral, e a bolinha caia no fundo da quadra do outro lado, TAMBÉM EM CIMA DA LINHA LATERAL!

    Curtir