Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Guarani se apega em ‘momento diferente’ e motivação para o derby

A vitória por 2 a 0 no duelo do primeiro turno já é coisa do passado, isso de acordo com os jogadores do Guarani, que garantem que isso não influencia em nada para o confronto do próximo sábado, às 16h20 (de Brasília), diante da Ponte Preta.

Os motivos alegados pelo capitão Aílson para afirmar que a situação das duas equipes na tabela não atrapalha o Bugre, que é 13colocado, para bater a Ponte, que ocupa a segunda colocação, são a força do Brinco de Ouro e o novo momento que a equipe vive na Série B.

‘No primeiro turno nós ainda éramos uma equipe que vinha em formação, acho que de algumas rodadas para hoje nossa equipe começou a ganhar liga tanto entre nós jogadores quanto com aquilo que o treinador gosta. Essa partida é importante, mas a importância é muito maior por ser um clássico, temos um derby vindo pela frente. No primeiro turno estávamos em formação, agora estamos em outro nível e esperamos um outro resultado, queremos fazer um bom jogo e vencer a partida porque também não estamos em uma situação muito confortável’, afirmou o defensor, que deve formar dupla com Éwerthon Páscoa no duelo deste sábado.

Aílson crê que a situação do Guarani no segundo turno, em que somou 17 pontos, ao contrário da Macaca, que só conseguiu conquistar 15, também é fator determinante: ‘A gente vai buscar o resultado por estar jogando em casa diante do nosso torcedor. O objetivo é sair dessa situação incômoda o mais rápido possível. Tem todos esses fatores, mas queremos a vitória acima de tudo, mas o que interessa é dentro de campo. Fica até o recado para o torcedor’.

Carga de ingressos para pontepretanos é reduzida outra vez

Com base em um laudo do Corpo de Bombeiros, a capacidade do estádio Brinco de Ouro foi diminuída objetivando a segurança do torcedor. Dessa forma, os 5% de ingressos revertidos para a torcida da Ponte Preta, também têm o valor diminuído.

A carga máxima passa a ser de 1.456 convites para os visitantes. Além disso, atendendo a um pedido das diretorias dos dois clubes, que temem pela segurança dos torcedores, o efetivo policial destinado à segurança do derby será de 500 policiais somados à cavalaria e agrupamento aéreo.