Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Grand Champions Brasil exalta diversidade dentro e fora das quadras

A edição 2012 do Grand Champions Brasil será iniciada nesta quinta-feira na Sociedade Harmonia de Tênis, em São Paulo, com um menu recheado de tenistas de diferentes estilos e personalidades. A força do australiano Mark Phillippoussis e do sueco Thomas Enqvist irá duelar com a habilidade do francês Fabrice Santoro e a paciência do espanhol Sergi Bruguera. Por fim, Flávio Saretta (Brasil) e Mariano Puerta (Argentina) tentarão levar vantagem por atuar na América do Sul.

Em relação à edição do ano passado, três participantes da competição de veteranos foram mantidos. ‘Estou aproveitando todos esses anos no Brasil, feliz com a volta do Bruguera, a presença do Fabrice pela primeira vez’, comentou Enqvist, bicampeão do Grand Champions Brasil e que disputou a fase de grupos em 2011 justamente ao lado de Saretta e Phillippoussis.

A estreia de Fabrice Santoro é o grande destaque do torneio de 2012. O Mago – apelido dado pelo lendário Pete Sampras – pretende mostrar que mantém a determinação que o levou a prolongar a sua carreira até os 37 anos.

‘Continuo jogando porque amo o tênis, eu me divirto em quadra, gosto de disputar as partidas, com vontade e satisfação. Mas posso dizer que minha carreira começa dentro de dez anos’, brincou o tenista, conhecido pela sua tática defensiva.

Há apenas dois anos aposentado, Santoro destacou a importância do planejamento para encerrar a carreira. Depois que deixou o circuíto da ATP, o francês já acumula a experiência como organizador de torneios, empresário e até comentarista.

‘Eu parei por causa de contusões, foi difícil para mim. Também é complicado quando você está entre os melhores e começa a sair do grupo dos 50. Eu tive também uma razão pessoal para mudar a minha vida. Não me arrependo’, destacou.

Para outros candidatos ao título do Grand Champions Brasil, a vida fora das quadras tem sido baseada na diversão. Thomas Enqvist é um investidor no hóquei da Suécia, enquanto Mark Phillippoussis se preocupa com a sua prancha de surfe e a marca própria de roupa esportiva.

No entanto, independentemente dos gostos e da personalidade, a ordem de todos os veteranos é aproveitar a chance para reviver os bons tempos, sem as cobranças de antigamente. ‘É o momento de se desfrutar da tranquilidade, passear, não tem a pressão e a preocupação com o circuito’, afirmou Bruguera, que sorriu ao falar os planos para a semana no Brasil. ‘Os casados e com filhos ficam no hotel’, emendou o espanhol, bicampeão em Roland Garros.

Dividido em dois grupos com três tenistas, o Grand Champions Brasil começa nesta quinta-feira com duas partidas. Às 18h30, Mark Philippoussis desafia Mariano Puerta. Logo em seguida, Flávio Saretta enfrenta Fabrice Santoro. Os campeões de cada chave disputam a final no domingo.