Frizzo nega mudanças na negociação por Wesley: ‘É que nem casamento’

Apenas na quarta partida com a camisa do Palmeiras, o meio-campista Wesley sofreu uma grave contusão no joelho direito e ficará de seis a oito meses fora da equipe principal se recuperando de cirurgia. Tudo isso após uma negociação que se arrastou por mais de um mês e teve até uma iniciativa de coletar dinheiro com a torcida pela internet.

A vinda do atleta só foi acertada quando um investidor pagou a primeira parcela da investida alviverde, e acertou a pendência com o Werder Bremen.

Mesmo com a sensação de que o esforço acabou prejudicado pela lesão, a diretoria palmeirense nega que tentará fazer qualquer modificação no que foi acertado. ‘Isso aqui é que nem casamento. Na alegria ou na tristeza, na saúde ou na doença’, afirmou o vice de futebol, Roberto Frizzo.

Para o dirigente, a equipe médica fez tudo que era preciso antes da estreia, e o episódio não passou de uma fatalidade.

‘Ele foi absolutamente examinado pelo departamento médico e estava em perfeitas condições físicas. O Wesley dizia até que estava com as pernas leves, que estava muito bem. Foi um choque de joelhos, um acidente’, relatou.

Sobre a série de contusões envolvendo jogadores de frente do elenco, como o meia chileno Valdívia, fora com problema na coxa até o fim do mês, e o atacante Luan, operado após dores na planta do pé esquerdo, Frizzo foi enfático.

‘Quando você possui jogadores mais incisivos, que partem para cima, como o Valdívia, o Wesley, eles ficam mais sujeitos a contusões. O pessoal chega junto, a marcação é diferente’, observou.