Fórmula 1: Vettel testa e reprova novo protetor de cabeça

Piloto da Ferrari utilizou o "shield" nos treinos livres para o GP da Inglaterra: "Fiquei um pouco tonto"

Sebastian Vettel foi o responsável por testar, nesta sexta-feira, no primeiro treino livre para o Grande Prêmio da Inglaterra, o “shield” (escudo), nova proposta para proteção de cabeça da Fórmula 1. Similar a um para-brisa, a peça transparente de policarbonato foi utilizada no início dos treinso, mas ficou somente três voltas na Ferrari do alemão. Desde a morte de Jules Bianchi em 2015, a F1 tem criado projetos para evitar impactos no crânio. Bianchi bateu contra um guindaste no GP do Japão, morrendo nove meses depois.

Vettel utilizou o escudo por pouco tempo nesta sexta, e pediu para que fosse removido por não se adaptar. “Fiz o teste durante o treino da manhã e me senti um pouco tonto. A visão frontal não é muito boa, talvez devido à curvatura, que dá uma certa distorção. Havia uma corrente de ar  forte na reta, saindo da parte de trás do meu capacete e empurrando minha cabeça para a frente. A ideia era seguir usando, mas resolvemos tirar”, afirmou o alemão, em entrevista à revista Motorsport.

Nos treinos livres desta sexta, Valtteri Bottas voltou a superar Lewis Hamilton. O finlandês liderou as duas sessões e completou a volta mais rápida do dia em 1min28s496. O britânico manteve a segunda colocação também em ambas, com o giro mais veloz em 1min28s543. O brasileiro Felipe Massa terminou o primeiro treino na nona posição e o segundo na oitava, após marcar 1min30s006. Devido ao teste, Vettel só teve a segunda sessão com tempo contabilizado, finalizando em quarto, 1min28s956.

(Com ANSA)