Fluminense explora falhas do Santos e vence por 3 a 2 no Maracanã

O vice-campeão carioca foi mais eficiente e mereceu a vitória, aproveitando as falhas santistas no sistema de marcação

O Fluminense voltou a ser atração no Maracanã, nesta manhã de domingo, quando venceu o Santos por 3 a 2, pela rodada de abertura do Campeonato Brasileiro. Apesar do calor devido o horário matutino, o jogo foi muito movimentado e repleto de emoções. O vice-campeão carioca foi mais eficiente e mereceu a vitória, aproveitando as falhas santistas no sistema de marcação.

 

O Fluminense planejou a pressão inicial para tentar sair na frente. Deu certo, porque abriu o placar logo aos três minutos. O artífice do gol foi o lateral-esquerdo Léo que deu uma arrancada de 45 minutos, dando inclusive uma meia-lua sobre Victor Ferraz antes de levantar a cabeça e cruzar. Henrique Dourado esticou a perna, se antecipou à marcação e com o bico da chuteira desviou a bola para as redes.

A esperada reação do Santos demorou muito a acontecer. Mesmo porque o time carioca era soberano no meio-campo, forte na marcação com o trio formado por Orujuela, Wendel e Sornoza. Além disso, contava ainda com apagadas atuações dos principais meias santistas: Lucas Lima e Vitor Bueno.

Com tantos erros nos passes, o Santos chegou poucas vezes em condições de finalizar. Foram apenas cinco chances, mas uma apenas em direção ao gol. Foi o lance do empate. Bruno Henrique ajeitou a bola pelo lado esquerdo e levantou na marca do pênalti. Victor Ferraz, como fator surpresa, vindo de trás, desviou de cabeça no canto esquerdo de Diego Cavalieri.

O jogo continuou movimentado. Aos 43 minutos, dentro da área, Henrique acertou uma virada de esquerda e acertou a trave direita de Vanderlei. Mas o segundo gol saiu num pênalti muito contestado.

Numa dividida, o pé de Jean Mota tocou no pé de Henrique Dourado que caiu no gramado. O árbitro Wagner Reway interpretou como pênalti, aos 46 minutos. Na cobrança, o mesmo Dourado deslocou Vanderlei, que caiu no lado direito e viu a bola entrar no esquerdo, aos 48.

Segundo tempo

O segundo tempo começou em alta velocidade. O Santos tentou a pressão e assustou num chute de Bruno Henrique, aos 7 minutos. Mas a defesa do Fluminense estava bem encaixada e na frente conseguiu ampliar. Richarlison acreditou numa bola quase perdida pelo lado esquerdo e recuou para Wendel. Ele esperou o tempo certo para fazer o passe a Sornozo, que bateu colocado no canto esquerdo de Vanderlei: 3 a 1 aos 12 minutos.

O time paulista não desistia e aos 15 minutos não diminuiu por azar. Após cruzamento da esquerda, Ricardo Oliveira cabeceou no travessão. A volta caiu na cabeça de Bruno Henrique que, de novo, acertou o travessão. A defesa, depois do sufoco, aliviou. Em seguida, Dorival Júnior tentou dar força ofensiva com as entradas de Hernández e Kayke nos lugares, respectivamente, de Vitor Bueno e Ricardo Oliveira.

Mas o Fluminense continuou com pontadas agudas no ataque. Léo tabelou e chutou em cima de Vanderlei, aos 19 minutos, e depois, aos 22, Sornoza quase ampliou. O Santos sentiu o desgaste e o técnico Abel Braga até fez duas trocas. Tirou Richarlison para a entrada do volante Pierre, para reforçar a marcação e depois, aos 40, Gustavo Scarpa entrou na vaga de Sornoza. Ele não atuava há 45 dias, devido a uma lesão no tornozelo direito.

Os santistas não desistiram. Lucas Lima lançou Bruno Henrique pela esquerda e ele chutou em cima de Cavalieri, que rebateu. A bola, porém, ficou nos pés de Hernández que chutou de primeira e diminuiu aos 41 minutos. Por conta deste gol, os últimos minutos foram de tensão até o final.

Próximos jogos

A maratona de jogos não terminou para o Fluminense. Na quarta-feira enfrenta o Grêmio, às 21h45, em Porto Alegre, pelas oitavas de final da Copa do Brasil. No domingo, pela segunda rodada do Brasileiro, vai pegar o Atlético Mineiro, em Belo Horizonte, às 16 horas.

A situação do Santos é bem mais complicada porque na quinta-feira vai enfrentar o The Strongest, em altitude superior a 3.000 metros, na Bolívia, pela Copa Libertadores. A viagem acontece na segunda-feira. No próximo sábado receberá, na Vila Belmiro, o Coritiba, pela segunda rodada do Brasileirão, às 16 horas.

Ficha técnica

FLUMINENSE – Diego Cavalieri; Lucas, Renato Chaves, Henrique e Léo; Orejuela, Wendel e Sornoza (Gustavo Scarpa); Richarlison (Pierre), Henrique Dourado e Wellington Silva (Marcos Júnior). Técnico: Abel Braga.

SANTOS – Vanderlei; Victor Ferraz, Lucas Veríssimo, Yuri e Jean Mota (Léo Citadini); Renato, Thiago Maia, Lucas Lima e Vitor Bueno (Hernández); Bruno Henrique e Ricardo Oliveira (Kayke). Técnico: Dorival Júnior.

GOLS – Henrique Dourado, aos 3 e aos 48 (pênalti), e Victor Ferraz, aos 38 minutos do primeiro tempo. Sornoza, aos 12, e Hernández, aos 41 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS – Léo (Fluminense); Bruno Henrique, Ricardo Oliveira, Lucas Veríssimo, Lucas Lima e Victor Ferraz (Santos).

ÁRBITRO – Wagner Reway (MT).

RENDA – R$ 305.610,00.

PÚBLICO – 9.880 pagantes (11.835 total).

LOCAL – Estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ).

(Com Estadão Conteúdo)