Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Flamengo reage, bate Corinthians nos pênaltis e é tricampeão da Copa SP

Equipe alvinegra vencia por 2 a 0 no retorno ao Pacaembu, mas cedeu o empate e foi derrotado nas penalidades no aniversário de 462 anos da capital paulista

A maior torcida de São Paulo viveu uma grande frustração no aniversário de 462 anos da capital paulista. Na manhã desta segunda-feira, os corintianos voltaram ao Pacaembu – estádio municipal que foi o lar da equipe durante sete décadas, até a inauguração do Itaquerão, em 2014 – e estiveram perto de comemorar o décimo título do Corinthians na Copa São Paulo de Futebol Júnior. O time paulista abriu dois gols de vantagem na primeira etapa, mas cedeu o empate em 2 a 2 ao valente time do Flamengo que, nos pênaltis, venceu pela terceira vez a mais tradicional competição nacional para jogadores de até 20 anos.

O Corinthians marcou duas vezes na primeira etapa com Gabriel Vasconcelos e Matheus Pereira (dois destaques da campanha que falharam nas penalidades), mas viu a equipe carioca reagir na segunda etapa. Trindade e Matheus Sávio marcaram os gols do Flamengo, que antes ainda teve um gol mal anulado pela arbitragem. Na decisão por pênaltis, o goleiro Thiago garantiu o título da 47ª edição da Copa São Paulo com duas defesas, diante de pouco mais de 30.000 torcedores no Pacaembu.

O jogo – O duelo foi bastante movimentado desde o início, apesar do forte calor da manhã paulistana. O Flamengo começou melhor e obrigou o goleiro Filipe a fazer grande defesa em chute de Cafu. O Corinthians, porém, respondeu rápido e abriu o placar aos 19 minutos: Léo Príncipe levantou na área e, mesmo cercado por diversos defensores, o artilheiro Gabriel Vasconcelos conseguiu girar e bater de esquerda, no canto.

O time paulista ampliou aos 25 minutos em outra bonita jogada. Gustavo Tocantins puxou contra-ataque e passou para Matheus Pereira. O camisa 10 chegou batendo de canhota da entrada da área e acertou um lindo chute no canto esquerdo da meta de Thiago. A bola ainda bateu na trave antes de entrar. O Flamengo ainda tentou diminuir na primeira etapa em chute do meia Trindade, mas Filipe garantiu a vantagem corintiana.

Na segunda etapa, no entanto, o Flamengo foi com tudo para cima e deixou o Corinthians sem ação. Logo no primeiro minuto, Paquetá marcou após cobrança de escanteio, mas o gol foi mal anulado pela arbitragem, por impedimento. Três minutos depois, a equipe rubro-negra diminuiu em nova cobrança de escanteio: Trindade cabeceou livre de marcação e desta vez o gol foi validado.

O Corinthians parecia assustado e levou o segundo em contra-ataque muito veloz puxado por Cafu. Ele lançou Matheus Sávio que invadiu a área pela direita e bateu cruzado para as redes. O Corinthians tentou manter a calma e chegou a assustar aos 23 minutos em chute do volante Maycon que desviou na zaga e quase encobriu Thiago. Aos 30, Claudinho acertou um excelente chute da entrada da área, mas o goleiro flamenguista se esticou para espalma para escanteio.

Já no fim da partida, com as duas equipes abusando dos lançamentos, a partida foi paralisada devido à fumaça causada por sinalizadores acesos por uma torcida organizada do Corinthians. A partida recomeçou nervosa, com poucas chances claras de gol e a decisão foi mesmo para a marca da cal. Novamente, o Corinthians teve a chance de confirmar seu décimo título, mas voltou a falhar.

Os corintianos Maycon, Guilherme e Dawhan marcaram, assim como os rubro-negros Thiago Ennes, Ronaldo e Paquetá. O goleiro corintiano Filipe defendeu a forte cobrança de Kleber na sexta cobrança e o meia Matheus Pereira teve a chance de colocar o Corinthians na frente, mas errou ao tentar uma cavadinha e chutar para fora. Na sequência, brilhou a estrela do goleiro flamenguista Thiago, que defendeu as cobranças de Claudinho e Gabriel Vasconcelos. O goleiro rubro-negro ainda errou sua cobrança e se desentendeu com o goleiro corintiano Filipe, que foi provocá-lo. No entanto, Patrick converteu a última cobrança do Flamengo, que venceu por 4 a 3 e conquistou seu terceiro título da competição (1990, 2011 e 2016). O atacante rubro-negro Felipe Vizeu passou em branco na decisão, mas foi eleito o melhor jogador do campeonato, em votação popular.

(da redação)