Flamengo confirma atraso de dois meses da Traffic no pagamento de R10

Além de sofrer com um incômodo muscular na coxa direita, o astro do Flamengo Ronaldinho Gaúcho passa por um momento turbulento fora das quatro linhas. Sem receber a parte da Traffic no pagamento dos salários há dois meses, o jogador não se manifesta, mas está descontente, já que se trata da maior parcela de seus vencimentos.

A empresa foi parceira financeira do Rubro-Negro na aquisição do jogador, mas não vem cumprindo os compromissos, de acordo com Rafael de Piro, diretor jurídico do Flamengo, em entrevista à Rádio Estadão/ESPN.

‘O Ronaldinho está com dois meses de salário em aberto. A parte do Flamengo está rigorosamente em dia, mas a Traffic faz dois meses que não paga a parte dela. Isso em breve deve se regularizar porque, no mais tardar na semana que vem, esse contrato deve ser assinado. Mudaram alguns detalhes, por isso o atraso’, justificou o dirigente.

Para Rafael de Piro, o jogador tem se mostrado um grande profissional já que, em nenhum momento, procurou a diretoria ou se manifestou irritado com a situação, ao contrário de craques do time que, em outros tempos, reclamavam abertamente da situação. Além disso, não haverá problemas para a permanência do capitão flamenguista na próxima temporada.

Os detalhes mencionados pelo diretor jurídico dizem respeito à troca de comando da Traffic que, pela expectativa do Flamengo, deve continuar como parceira: ‘O assunto do Ronaldinho vinha sendo conduzido pelo Júlio Mariz (ex-presidente da Traffic), mas ele saiu. O Fernando Gonçalves assumiu e pediu algumas mudanças no contrato, mas eu espero que isso não afete o projeto, que é grande e importante para o Flamengo e para a Traffic’.

Ronaldinho foi poupado dos treinos físicos desta semana por conta de dores na coxa direita, e ainda não está confirmado no duelo do Rubro-Negro diante do Cruzeiro no próximo domingo, às 17 horas (de Brasília). Outro fator que pode afastar o atleta da partida é o julgamento realizado nesta sexta-feira em referência à sua expulsão contra o Ceará.