Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Ferrari promete carro agressivo na próxima temporada

Depois de um início de temporada fraco em 2011, a Ferrari já pensa no desenvolvimento do carro do ano que vem e promete trazer um monomotor mais agressivo do que o apresentado para este Mundial de F-1. Projetista chefe da equipe, Nicholas Tombazis afirma que o novo chassi terá evoluções, mas também preservará algumas características do antigo.

‘Temos uma nova abordagem e há áreas no carro que mudarão substancialmente. Esta questão representa uma grande mudança comparada aos anos anteriores e, francamente, precisamos fazer isso porque queremos dar um grande passo à frente do que fizemos’, afirmou Tombazis.

A Ferrari teve um início cambaleante neste ano e apenas agora, depois de passada metade da temporada, ensaia uma reação e conseguiu três pódios seguidos, sendo que arrematou uma vitória. O projetista explica ainda que, apesar de pensar em trazer um chassi completamente novo, algumas características do antigo estarão presentes.

Mesmo estando de olho no carro de 2012, a Ferrari ainda trabalha no desenvolvimento do monomotor desta temporada. Depois de conseguir melhores resultados no Mundial, a escuderia pretende explorar a área dos difusores soprados para alavancar ainda neste ano.

‘Esta é uma área de claro ganho de desempenho que temos encontrado para o chassi deste ano. Então, alguns recursos [financeiros] precisam ser gastos no carro de 2011, porque queremos ganhar corridas e temos bastantes corridas à nossa frente’, disse.

‘Obviamente, a pesquisa não é aplicável ao chassi da próxima temporada, mas outras coisas feitas para o carro deste ano terão alguma influência no de 2012, que será uma mistura de tudo isso – tentando priorizar sempre o melhor para abranger ambos os bólidos’, continuou Tombazis, que mantém a confiança para o restante da temporada.

‘Como não estamos ganhando todas as corridas, acho que há bastante margem para desenvolvimento. Silverstone, por exemplo, foi uma indicação de melhoria no desempenho. Nurburgring não é o tipo de circuito que seria favorável para nós há alguns meses e à época estávamos bem atrás. Os avanços no nosso planejamento para as próximas corridas devem nos permitir a lutar no topo [da concorrência]’, concluiu.