Felipão é um dos cotados para assumir a seleção chinesa

Em seis meses no país, ex-técnico da seleção brasileira já conquistou dois títulos pelo Guangzhou Evergrande

O brasileiro Luiz Felipe Scolari é um dos cotados para assumir a seleção chinesa, depois da demissão do francês Alain Perrin, informou nesta quinta-feira o jornal local Changjiang Daily. O espanhol Gregorio Manzano e o italiano Marcelo Lippi também são apontados como candidatos.

Perrin, o antigo treinador, foi demitido no início do mês após dois anos de trabalho. O francês foi bastante criticado pela dificuldade na comunicação com os atletas e pelos maus resultados. A China ocupa a terceira colocação no grupo C da segunda fase das Eliminatórias para a Copa do Mundo, atrás de Catar e Hong Kong.

Leia também:

‘Reis’ brasileiros na Ásia garantem que jogar na China vale a pena

Ramires deixa o Chelsea e se torna a contratação mais cara da China

Luxemburgo: ‘China não é barco furado, é transatlântico’

De acordo com a publicação, o espanhol Manzano, que comanda o Shangai Shenhua, é o principal favorito, já que a federação local, inclusive, modificou os parâmetros para a escolha do novo técnico, aceitando que não se trate, obrigatoriamente, de um ex-jogador.

O currículo e os resultados recentes na Ásia, porém, pesam a favor de Felipão. O treinador da seleção brasileira na Copa do Mundo de 2014 dirige o Guangzhou Evergrande desde o meio do ano passado e já conquistou o título nacional, a Liga dos Campeões da Ásia e foi às semifinais do Campeonato Mundial de Clubes, quando foi derrotado pelo Barcelona.

Outro nome especulado pela imprensa chinesa é o do sueco Sven-Goran Eriksson, vice-campeão da última temporada com o Shangai SIPG. O ex-treinador da seleção inglesa, no entanto, admitiu não ter interesse em assumir a função.

(com agência EFE)