Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Embalado por filho, Marilson confirma vaga no Pan-2011 por ouro inédito

Embalado pelo filho Miguel, que completou três meses nesta sexta-feira, Marilson Gomes dos Santos garantiu presença nos Jogos Pan-Americanos de Guadalajara-2011. Dono de quatro medalhas no torneio, o corredor da BM&F busca um inédito ouro no México.

‘Mesmo sem dormir direito à noite (por causa do filho), estou me sentindo melhor, por incrível que pareça’, disse o corredor, sorrindo. ‘Parece que estou me acostumando com essa rotina de acordar duas ou três vezes por noite e estou me sentindo bem’, completou.

Ele garantiu a vaga no Pan ao vencer a prova dos 10 mil metros com o tempo de 28min09s24 no evento-teste realizado no Ícaro de Castro Mello antes da reabertura oficial. O segundo colocado foi Gladson Barboza (29min27s96), seguido por Adilson Doberth (29min28s76).

‘Um filho muda muito a pessoa, é uma felicidade ímpar ver o menino crescer, cuidar dele. Não tenha dúvida de que o Marilson está bem mais feliz, está num momento bom da vida. As coisas vão acontecendo, a família está legal. Esse cara tem que agradecer, porque as coisas estão acontecendo para ele’, endossou o técnico Adauto Domingues.

Nos Jogos Pan-Americanos de Santo Domingo-2003, Marilson levou o bronze nos 5 mil metros e ficou com a prata nos 10 mil. No Rio de Janeiro-2007, repetiu o resultado nas mesmas distâncias. Ao falar sobre o inédito ouro, o corredor é cauteloso e prevê uma disputa acirrada em Guadalajara.

‘Acho que vai ser uma prova muito equilibrada, talvez decidida na última volta. Pelo clima seco e a altitude, as provas de fundo vão ser muito sofridas para os brasileiros. Pode ter certeza. Os mexicanos, equatorianos e colombianos já estão acostumados’, analisou o corredor.

ATLETA TEM DIFICULDADE NA PISTA

Questionado sobre a possibilidade de ver Marilson conquistar o inédito ouro Pan-Americano, Adauto Domingues lembrou que as características do atleta não são as ideais para as provas de pista.

‘Os mais rápidos acabam ganhando. Às vezes, são provas táticas e definidas no final. Isso foge um pouco das características do Marilson. Por isso, em Mundiais e Olimpíadas sempre entramos na maratona’, explicou.

Ainda assim, as provas de pista são úteis, explica Domingues. ‘Sempre ajuda usar a pista como uma possibilidade de melhora nas provas mais longas’, completou o treinador.

A Confederação Brasileira de Atletismo (Cbat) chegou a divulgar a convocação de Marilson para correr a Maratona em Guadalajara, mas ele pretende participar apenas dos 10 mil metros, apesar de não descartar a possibilidade de tentar índice também para os 5 mil.

No segundo semestre, além de disputar o Pan de Guadalajara, a ideia de Marilson e Adauto Domingues é correr uma maratona mais rápida, provavelmente Berlim ou Chicago, com a finalidade de tentar o índice para os Jogos Olímpicos de Londres-2012, prioridade absoluta da dupla. Assim, o Mundial da Coreia do Sul está praticamente descartado.

‘No Pan e no Mundial, você corre mais para ganhar e talvez não seja suficiente para fazer índice para Londres. Se eu corresse a Maratona em Guadalajara, queimaria uma chance de classificação e ficaria com uma única oportunidade para o primeiro semestre do ano que vem. Se eu me lesionar ou não estiver bem no dia, perco a chance de disputar a Olimpíada’, explicou Marilson.

Após garantir presença nos Jogos Pan-Americanos de Guadalajara, o corredor ficará aproximadamente 10 dias inativo para descansar e passar mais tempo ao lado do filho. Em seguida, inicia a preparação para o segundo semestre e intensifica os treinamentos em pista.