Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Em Natal, Neymar reencontra treinador que o menosprezou

Em 2012, técnico argentino que hoje dirige a Bolívia disse que não conhecia o então atacante do Santos – e depois levou goleada de 8 a 0

O duelo entre Brasil e Bolívia, marcado para quinta-feira, na Arena das Dunas, em Natal, marcará o reencontro de Neymar com um antigo desafeto, o treinador argentino Ángel Guillermo Hoyos, da seleção boliviana. Em 2012, os dois protagonizaram uma grande confusão nas oitavas de final da Copa Libertadores. Hoyos dirigia o Bolívar e tentou menosprezar a então promessa do Santos, mas acabou ele próprio humilhado na Vila Belmiro.

Na véspera da partida de ida, vencida pelos bolivianos por 2 a 1, Hoyos disse à imprensa local que não estava preocupado com Neymar. “Nem sei quem ele é”, provocou. O atacante deu o troco em campo na partida de volta: marcou dois gols, deu três assistências e ainda abusou das firulas, como uma carretilha que levantou a Vila Belmiro. Para completar, ainda celebrou seus gols fazendo reverência à torcida, como se estivesse “se apresentando”. “Muito prazer”, postou após a partida no Twitter, deixando claro a quem seu gesto era endereçado.

Depois daquela partida, o argentino Hoyos voltou a criticar o brasileiro, com uma previsão equivocada. “O que Neymar fez foi uma falta de respeito. Messi não faria isso. Se o Neymar for para o Barcelona um dia, isso não será permitido, incita a violência”. Um ano depois, Neymar foi vendido ao clube catalão – e, como se sabe, segue driblando os adversários.

Quatro anos depois, Hoyos parece ter aprendido a lição. O treinador minimizou a rivalidade construída na Libertadores e finalmente elogiou o camisa 10 da seleção brasileira. “Aquilo foi uma anedota que surgiu fora do microfone, era uma brincadeira longe das câmeras. Tomara que ele não esteja iluminado. Neymar é dos jogadores que faz a diferença no mundo, é totalmente desequilibrante”, disse, em entrevista ao site boliviano Diez, no último sábado.

Abaixo, alguns lances de Neymar no último encontro com Hoyos: