Em espanhol de verdade, Neymar jura amor ao Barcelona

Com domínio do idioma, atacante admite, em vídeo, ter sido procurado pelo PSG na janela de transferências, mas não falou no valor da oferta

Neymar segue em um período de superexposição. Depois de anunciar uma carreira como cantor (e, por sorte, desmenti-la rapidamente), o atacante do Barcelona participou de mais um compromisso publicitário nesta quinta-feira e surpreendeu ao se expressar com tranquilidade em bom espanhol. Há três anos no Barcelona, Neymar costumava dar poucas entrevistas, geralmente em português ou em um “portunhol” semelhante ao do ex-técnico do Real Madrid, Vanderlei Luxemburgo.

O jogador admitiu ter sido procurado por grandes clubes na janela de transferências, mas jurou amor ao clube catalão. “Não me vejo fora do Barcelona, é algo que não consigo imaginar, estou muito feliz aqui.” Neymar não confirmou a informação de seu empresário, Wagner Ribeiro, que revelou à ESPN Brasil no início da semana que o PSG ofereceu salário de 40 milhões de euros, além de uma rede de hotéis, para contratar o brasileiro.

Leia também:
Neymar, o músico, perde de 7 a 1 para a afinação

Neymar, quem diria, dá lição de fair play. Em animação
‘Running Man’, a dança que contagiou Neymar e outros boleiros

“Não posso confirmar, porque não gosto de falar das cifras. Tive conversas com vários times, e decidi ficar em Barcelona”, explicou Neymar, em bom castelhano. Ele chegou a receber elogios de uma jornalista colombiana por sua melhora no idioma. Bem humorado, revelou que não tem intenção de ser treinador quando encerrar a carreira e fez uma série de elogios ao amigo Lionel Messi. “É muito fácil jogar ao seu lado.” E brincou sobre o visual do argentino. “O Messi fica bem de loiro, acho que ajuda um pouco, porque ele não é muito bonito.”

Apesar da desenvoltura, Neymar passou por um pequeno momento de constrangimento. Perguntado por um jornalista romeno se se lembrava de Gheorghe Hagi, histórico jogador da seleção da Romênia que também vestiu a camisa 11 do Barcelona, Neymar foi sincero. “Não me lembro deste jogador, mas se você está dizendo, certamente foi um bom jogador. É uma honra usar a camiseta que grandes jogadores já utilizaram. Até agora me deu sorte. E desculpe por não conhecer o jogador”, disse, sem graça. Neymar tinha apenas dois anos quando Hagi foi um dos craques da Copa do Mundo de 1994.

Abaixo, a entrevista de Neymar (a partir dos 1h15m de vídeo):