Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Despres assume liderança do Dakar e acirra rivalidade

Por AE

Iquique – Cyril Despres e o Marc Coma travam uma das maiores rivalidades do esporte a motor. Hoje companheiros de equipe, a KTM, os dois colecionam três títulos do Rally Dakar cada um. Enquanto o francês foi campeão em 2005, 2007 e 2010, o catalão venceu em 2006, 2008 e 2011 – em 2009 o rali não foi realizado, por ameaças terroristas na África. Na atual edição, os dois brigam minuto a minuto pelo título.

Nesta terça-feira, Despres foi o segundo mais rápido na etapa do dia – de 556 quilômetros entre Antofagasta e Iquique, no Chile – e reassumiu a liderança perdida no dia anterior para Coma. Mas o dia foi mesmo marcado pela troca de farpas entre os dois.

Isso porque, na segunda, Coma venceu a etapa com ampla folga sobre Despres, mas, depois, a organização da Dakar resolveu devolver oito minutos ao francês e mais cinco pilotos. Eles ficaram atolados em um rio logo no início da especial. O espanhol, que passou direto, reclamou ter sido prejudicado.

“Às vezes tenho a sensação de que tenho que lutar contra muita coisa. Não é fácil quando se está no meio de uma situação sem ter nenhuma culpa e mesmo assim você se vê prejudicado. É difícil de entender”, lamentou Coma.

Despres recebeu apenas os jornalistas franceses, se negando a falar com estrangeiros. Brincou com a situação, dizendo que foi um halterofilistas para tirar a moto da lama, e ironizou Coma. “Gostou de rúgbi porque é um esporte onde há uma decisão do árbitro e não se discute o que é decidido.”

O português Helder Rodrigues acabou sendo o mais rápido do dia, com 3min16s de vantagem sobre Despres, o segundo. Coma foi o sexto, com 7min10s de diferença para o primeiro colocado. Tanto o francês quando o catalão, porém, foram punidos com uma penalização de 15 minutos. Eles haviam cruzado a linha de chegada na primeira e na segunda colocação, respectivamente.

A classificação geral aponta Despres com 2min28s de vantagem sobre Coma. Sem os oito minutos devolvidos ao francês, o espanhol lideraria com mais de cinco minutos de folga. Entre os brasileiros, o melhor é Felipe Zanol, que se recuperou de um 25.º lugar na terça e ganhou uma posição, passando a ser o 14.º no geral. José Hélio Rodrigues também foi bem, passando do 23.º para o 21.º lugar.