Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Depois de quatro anos, Renault compra Lotus e volta à F-1

A equipe francesa confirmou a compra da Lotus por 100 milhões de euros após meses de negociação

A Renault anunciou na noite desta quinta-feira seu retorno à Fórmula-1 após a confirmação da compra da equipe Lotus por 100 milhões de euros (cerca de 410 milhões de reais). A Lotus, defendida na última temporada pelo venezuelano Pastor Maldonado e pelo francês Romain Grosjean, passava por uma crise financeira e já estava na mira da escuderia francesa desde setembro, quando a empresa assinou a carta de intenção de compra. “A Renault tinha duas opções: voltar 100% ou ir embora. Após um estudo detalhado, decidi que estaremos na Fórmula 1 a partir de 2016. Nossa ambição é vencer, mesmo que isso tome algum tempo”, afirmou o presidente e diretor executivo da Renault, Carlos Ghosn.

Leia também:

F1: Pato e Fiorella voltam a marcar presença em Interlagos

F1: Rosberg faz a pole em Interlagos; Massa larga em 8º

Alonso abandona treino, mas toma sol e se diverte em Interlagos

A montadora deixou a F-1 em 2011, quando era parceira da Lotus, se chamava Lotus Renault e corria com licença inglesa. A equipe terminou em quinto lugar. No ano seguinte, a Renault abandonou o negócio e as pistas, se limitando a fornecer motores, e o time passou a se chamar apenas Lotus. Os problemas financeiros e a falta de retorno satisfatório com motores e direitos de imagem da categoria levaram a escuderia inglesa à crise que culminou na sua saída venda. Conforme já anunciado, a dupla de pilotos será formada pelo venezuelano Pastor Maldonado e o estreante britânico Jolyon Palmer. Em setembro, Grosjean acertou sua transferência para a equipe americana Haas, que estreará na categoria máxima do automobilismo na próxima temporada.

(Com Gazeta Press)