Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

‘Darei tudo para conseguir o ouro no Rio’, promete Mayra Aguiar após bronze

Londres, 2 ago (EFE).- A judoca brasileira Mayra Aguiar, medalha de bronze nos Jogos Olímpicos de Londres na categoria meio pesado (até 78 quilos), disse nesta quinta-feira que, embora esteja muito contente com o êxito conquistado, se esforçará ao máximo para ser campeã nos Jogos do Rio de Janeiro, daqui a quatro anos.

‘Isto é algo pelo que lutei durante toda a minha vida. Mas não quero ficar aqui, quero mais. Desta vez fui a terceira colocada, mas tudo para conseguir o ouro no Rio em 2016, que é o meu objetivo’, garantiu a judoca, que completará 21 anos na sexta-feira.

Mayra confessou que poder comemorar o aniversário com a medalha pendurada no pescoço será ‘fantástico’, e que isso influenciará seu rendimento no futuro.

‘Esta conquista me dará mais confiança e acreditarei mais nas minhas chances. Eu venci e consegui essa medalha na base de esforço, não só meu, mas de todos os que estão à minha volta. Ver a torcida sorrindo no fim do combate me deu muita alegria’, destacou a atual número 1 do mundo no ranking.

Mayra ainda parabenizou suas companheiras de pódio, a britânica Gemma Gibbons, prata, a francesa Audrey Tcheumeo, bronze, e especialmente a americana Kayla Harrison, que venceu a brasileira na semifinal e depois conquistou o ouro.

‘Kayla foi melhor que eu, mas sei que ainda terei muitos outros campeonatos e Jogos Olímpicos para conseguir o ouro. Confio muito no meu trabalho e no meu potencial’, comentou.

A judoca também confessou que perder o semifinal foi um duro golpe e precisou da ajuda do restante da equipe para se recompor e ir em busca do bronze.

‘Ao perder a semifinal, fiquei muito decepcionada. Mas a treinadora e o resto da equipe falaram comigo e me ajudaram muito. Eles me convenceram que era o início de outra competição e que estava em jogo uma medalha olímpica, sem importar a cor’, relatou.

Seu bronze representa a terceira medalha do judô brasileiro em Londres, após a conquista do ouro por Sarah Menezes e o bronze de Felipe Kitadai. Porém, a seleção brasileira havia feito outras previsões para o esporte nos Jogos.

‘Talvez não fomos tão bem quanto esperávamos, mas o judô do Brasil é melhor. Todos sofremos muito para chegar até aqui durante os últimos quatro anos, e essa conquista é de todos os atletas’, salientou Mayra, que contou que evitou acompanhar o desempenho dos outros brasileiros na competição para não perder a concentração.

‘Procurei me blindar um pouco do desempenho do restante da equipe nesses dias para aliviar a tensão. Tentei pensar só em mim’, explicou.

Mayra, que tinha apenas 17 anos quando participou dos seus primeiros Jogos Olímpicos, ganhou, em Londres, todos os combates até a semifinal, quando perdeu para a americana Kayla Harrison por ippon. Na disputa pelo bronze, venceu a holandesa Marhinde Verkerk, também por ippon. EFE