CPI da Máfia do Futebol reconvoca Ricardo Teixeira

Ex-presidente da CBF faltou à primeira audiência, alegando problemas de saúde

A CPI da Máfia do Futebol aprovou nesta terça-feira a convocação de Ricardo Teixeira, ex-presidente da CBF, para comparecer diante do colegiado no dia 19 deste mês. Teixeira é um dos investigados pela Comissão Parlamentar de Inquérito por ter sido indiciado pelo Departamento de Justiça dos Estados Unidos, no fim do ano passado.

Esta é a segunda vez que a CPI tenta convocar Teixeira. Ele havia sido chamado para uma audiência em 14 de junho, mas não compareceu. Seus Advogados apresentaram atestado médico para justificar a ausência, alegando que Teixeira estava hospitalizado para a realização de uma cirurgia.

Leia também:

Preso em NY, Marin vai a parques, ao supermercado e frequenta a igreja

Delator revela esquema de Ricardo Teixeira para receber propinas em bancos suíços

Fifa investiga Del Nero por suspeita de receber propinas na Copa de 2014

Assim como seus sucessores José Maria Marin e Marco Polo Del Nero, Teixeira é acusado de envolvimento em esquema de corrupção que alcançaria a cifra de 200 milhões de dólares. Teixeira e Del Nero foram indiciados no fim do ano passado, quando o FBI divulgou nova lista de investigados – Marin, indiciado em maio de 2015, que segue cumprindo pena de prisão domiciliar, em Nova York.

Teixeira, de 69 anos, é acusado de receber propinas para beneficiar empresas de marketing esportivo na venda dos direitos de transmissão de campeonatos, e de estar envolvido em irregularidades na campanha que concedeu ao Brasil o direito de sediar a Copa do Mundo de 2014. Ele presidiu a CBF de 1989 a 2012.

(com Estadão Conteúdo)