Com racha na diretoria, Oswaldo de Oliveira chega ao Corinthians

O diretor adjunto Eduardo Ferreira renunciou ao cargo por não ter sido consultado sobre a contratação do novo técnico

Em meio a um conflito na diretoria com a saída do diretor adjunto Eduardo Ferreira, o Corinthians apresentou nesta sexta-feira o técnico Oswaldo de Oliveira, que já pode estrear na partida contra o América-MG, no domingo, pelo Campeonato Brasileiro. “No Corinthians, não tenho desafio, mas tenho prazer. Estou aqui de corpo e alma e emocionando por voltar a esta casa”, declarou Oswaldo em suas primeiras palavras nesta que será sua terceira passagem pela equipe.

Sobre uma possível rejeição de parte da torcida corintiana, Oswaldo duvidou que isso ainda exista e afirmou que recebe mensagens positivas dos torcedores nas ruas. “O que encontro sempre é um sorriso, um agradecimento. É o que continuo ouvindo. Para mim não faz sentido esse tipo de coisa. O Corinthians tem um momento de desequilíbrio que precisa ser superado. Corintiano que é corintiano, nesse momento, tem de somar”.

O presidente Roberto de Andrade, que esteve ao lado de Oswaldo de Oliveira durante a apresentação, justificou a decisão pela contratação do treinador campeão mundial com o Corinthians em 2000: “Tem que ter uma pessoa de pulso firme, determinação, diálogo e respeito com todos. Isso interfere diretamente em campo. Às vezes, uma análise de treinador não se resume só a resultados. Tem de ver o todo. Oswaldo reúne muitos desses ingredientes e por isso fará um grande trabalho no Corinthians”.

Veja também

Racha na Diretoria – A chegada de Oswaldo fez com que o diretor adjunto Eduardo Ferreira deixasse o cargo nesta sexta-feira, por não ter sido consultado sobre a escolha do novo técnico. “Nós vínhamos comentando internamente sobre outros nomes, mas não fui consultado”, disse Ferreira, ao justificar sua decisão.

O ex-dirigente corintiano garante que não foi contra a chegada de Oswaldo, mas ficou incomodado pelo fato de não terem pedido sua opinião sobre a contratação. “O assunto ‘treinador’ para mim foi uma coisa chata, mas não tenho nada para reclamar do Roberto [de Andrade]”, ponderou o dirigente, referindo-se ao presidente do clube. Rompido com o Corinthians, Eduardo Ferreira promete ficar na torcida pelo novo treinador. “Não tenho nada contra ele (Oswaldo de Oliveira), vou torcer por ele”, declarou.

Antes de apresentar Oswaldo de Oliveira, o presidente Roberto de Andrade comentou a renúncia do diretor adjunto. “Não tem desavença. Ele saiu por opção, estava cansado, sinalizou que faria isso ao final do ano, mas resolveu antecipar aproveitando a mudança de treinador. Não tem desavença nenhuma, somos um grupo e somos unidos”, disse Roberto.

Edu Ferreira, ex-diretor de futebol do Corinthians

Edu Ferreira, ex-diretor de futebol do Corinthians (Heitor Feitosa/VEJA.com)

(Com Estadão Conteúdo)

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Roberto Negromonte Santos Negromonte

    Esse mercenário disse que “não senti firmeza na diretoria do Sport” mas, sentiu firmeza na diretoria do Corinthians com diretores renunciando e tudo mais? Conta outra Bradock!.

    Curtir