Contra rotina ‘enfadonha’, Leão treina até sem distribuir coletes

Em sua estratégia de manter o ânimo do grupo com atividades variadas, Emerson Leão inovou. Nesta terça-feira, o elenco do São Paulo foi dividido no treino sem a utilização de coletes, obrigando os atletas a se concentrarem mais para achar seu colega de time.

‘Com todos da mesma cor, o reflexo é maior. É um motivo a mais para prestarem atenção’, justificou o treinador. ‘Foi uma diferença para não cair na rotina. Com a mesma coisa todo dia, fica enfadonho. Vamos criando alguns treinamentos diferentes’, explicou.

Para alegria do comandante, os jogadores comprovaram o bom ambiente do grupo ao encontrar uma alternativa para a dificuldade durante a atividade técnica. Para sentirem a diferença das equipes, os atletas combinaram que um time teria seus jogadores com suas meias abaixadas, enquanto o outro usaria a vestimenta até o joelho.

A situação mais curiosa ficou com Lucas, que atuava como um curinga, alternando-se entre uma equipe e outra. Para ser identificado, deixou uma das meias abaixadas e a outra cobrindo a canela.

A atitude de seus comandados gerou risos no treinador ainda durante sua entrevista coletiva, pouco antes de embarcar para Salvador – nesta quarta-feira, o Tricolor enfrenta o Bahia de Feira de Santana pela Copa do Brasil. ‘O meião foi deliberação dos atletas’, sorriu.

O chefe manteve o bom humor até para falar sobre os mosquitos que atrapalharam ele e seus atletas mesmo durante os trabalhos físicos de aquecimento. Com dez vitórias consecutivas e a liderança do Campeonato Paulista, nada tem diminuído a alegria no CT da Barra Funda.