Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Conmebol descarta final única na Libertadores de 2017

A opção havia sido apresentada como uma das alterações para a próxima edição do torneio, que segue com jogos de ida e volta na partida decisiva

A Conmebol anunciou nesta terça-feira que a final da Libertadores de 2017 continuará com jogos de ida e volta, descartando a possibilidade de final única que estava sendo discutida nas últimas alterações da competição apresentadas há uma semana. O presidente Alejandro Domínguez disse, em comunicado divulgado no site oficial da entidade, que a final em um jogo só e em campo neutro, seguindo os moldes da Liga dos Campeões da Europa, necessita de estudos mais aprofundados e maior planejamento e que ainda será avaliada para futuras edições.

“A ideia de uma final única é organizar uma grande festa para celebrar o futebol e fazer dele um elemento integrador na América do Sul. Do ponto de vista esportivo, uma sede pré-definida tem o atrativo de oferecer um campo de jogo neutro para os finalistas, conservando um elemento de surpresa. Mas isto requer um plano de primeiro nível para garantir a excelência em termos de logística, infraestrutura, segurança, mobilidade e organização de eventos”, opina Domínguez.

LEIA TAMBÉM:
Arbitragem e clubes brasileiros: duas vergonhas na Libertadores
Liga dos Campeões paga quase dez vezes mais que Libertadores

A Conmebol também confirmou que o número de participantes subirá de 38 para 44 clubes. Inclusive, o Brasil foi beneficiado com duas novas vagas. Argentina, Colômbia e Chile foram presenteados com um novo lugar, enquanto o campeão da Copa Sul-Americana, que antes entrava na pré-Libertadores, estará garantido na fase de grupos.

(Com Gazeta Press)