Confederações: Putin cobra melhores resultados da seleção russa

Presidente da Rússia quer que atletas atuem como "verdadeiros guerreiros" no torneio, que começa no próximo sábado, em São Petersburgo

A seleção russa, 63ª colocada do ranking da Fifa, recebeu um incentivo, ou melhor, uma pressão e tanto às vésperas da estreia na Copa das Confederações de 2017. O presidente russo Vladimir Putin cobrou publicamente nesta quinta-feira um bom resultado do time no torneio em casa. Neste sábado, a Rússia abrirá a competição, às 12 horas (de Brasília), contra a Nova Zelândia, em São Petersburgo.

“Os torcedores e todos aqueles que amam o futebol russo esperam melhores resultados do nosso time nacional”, pediu. Putin reclamou do fato de a seleção ter vencido apenas três dos últimos 15 confrontos que disputou. O presidente acha que os jogadores precisam se dedicar mais. “Espero que os atletas joguem com o máximo de comprometimento, como verdadeiros guerreiros, que demonstrem para os torcedores que estão se esforçando para ganhar.”

Preocupado com a fase ruim da seleção, Putin ainda disse que consultou diversos especialistas em futebol pelo mundo para conhecer melhor a situação do futebol em seu país. As respostas, segundo ele, não foram nada animadoras, com críticas ao excesso de estrangeiros no Campeonato Russo e uma safra ruim de técnicos mais novos.

A Rússia, no entanto, vem de dois bons resultados em amistosos na última semana. Venceu a Hungria por 3 a 0 e empatou por 1 a 1 com o Chile, atual bicampeão da Copa América e que disputará esta edição da Copa das Confederações. Por isso, Putin acha que pode ter alguma esperança. “Existe um potencial”, finalizou. Em 2018, a Rússia sediará a Copa do Mundo.

Veja também

(com Estadão Conteúdo)