Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Começam – finalmente – as obras no estádio do Corinthians

Segundo engenheiro, os três primeiros meses serão de serviços preliminares

O começo da construção do estádio corintiano foi adiado várias vezes até esta segunda. E a obra começa sem ainda ter uma garantia financeira

As obras de construção do estádio do Corinthians, previsto para ser a sede das partidas de São Paulo na Copa do Mundo de 2014, começaram nesta segunda-feira, em Itaquera, na Zona Leste da capital paulista, com a ação de caminhões e tratores, que iniciaram o trabalho de terraplenagem do terreno. Antes das máquinas serem ligadas, houve uma reunião com o engenheiro responsável, Frederico Barbosa, da Odebrecht.

“Os três primeiros meses de obras serão de serviços preliminares: limpeza de terreno, terraplanagem, marcação topográfica, coleta de materiais para fazer ensaios e início dos testes de fundação”, explicou o engenheiro, que ainda comentou que a fundação dos prédios deve ter início na segunda quinzena de julho. No primeiro dia de obras, havia apenas vinte pessoas trabalhando, em dois tratores, duas escavadeiras e dois caminhões, maquinário que ainda deve aumentar bastante. No entanto, de acordo com Barbosa, no período de terraplanagem, o número de funcionários no local vai chegar a 150 pessoas, podendo alcançar 800 trabalhadores até o final do ano. Contrato – O começo da construção do estádio corintiano foi adiado várias vezes até esta segunda-feira. Na última semana, porém, Andrés Sanchez, presidente do clube, assinou o contrato com a construtora Odebrecht para fazer o serviço inicial de terraplenagem que permitiu, enfim, o início da construção do estádio. Depois, a prefeitura de São Paulo publicou portaria autorizando a instalação do canteiro de obras. A obra começa sem ainda ter uma garantia financeira. Cerca de 240 milhões de reais virão em forma de isenção de impostos municipais (por meio de Certificados de Incentivo ao Desenvolvimento). Outros 400 milhões de reais deverão ser tomados por empréstimo junto ao BNDES (Banco Nacional do Desenvolvimento). O estádio está orçado pela construtora em mais de 1 bilhão de reais, mas o Corinthians ainda tenta diminuir esse valor. A demora para o início das obras do estádio do Corinthians levou São Paulo a ser descartada para a realização da Copa das Confederações de 2013. Além disso, a indefinição sobre a situação do estádio paulista levou a cidade a perder o Centro de Imprensa da Copa do Mundo para o Rio. Agora, a maior cidade do país também corre sério risco de não receber a abertura do Mundial. (Com Agência Estado e agência Gazeta Press)