Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Com rotina de motivar melhora nos colegas, Ceni vê equipe evoluindo

Ao deixar o gramado do estádio de Pituaçu, pouco após o apito final da vitória por 2 a 0 sobre o Bahia pela Copa Sul-americana, Rogério Ceni retirou do pé da trave a toalha que costuma deixar no local. Ao ver microfones à sua frente, aproveitou para repassar uma doutrina que diz repassar cotidianamente aos companheiros.

‘Falo para eles todos os dias: seja o melhor cara que puder a cada coisa que decidir fazer’, contou o capitão de 39 anos. ‘O importante é fazer o melhor que pode todos os dias. Depois vemos no final o que aconteceu. Mas se fizermos o nosso melhor…’

E o ‘melhor’ é o que o São Paulo tem feito mais vezes recentemente. É o que constata Rogério Ceni, que passou o primeiro semestre vendo o time ser eliminado nas semifinais do Campeonato Paulista e da Copa do Brasil enquanto se recuperava de cirurgia no ombro direito.

Atualmente, o camisa 01 aponta evolução. ‘O mais importante é que o time está evoluindo bastante, marcando mais forte. E teve calma para jogar com posse de bola quando estava 2 a 0’, analisou.

O triunfo, além de ser o segundo consecutivo do veterano que voltou a jogar no último domingo, aproxima bastante o time da classificação para as oitavas de final da Copa Sul-americana. Para ser eliminado, o Tricolor paulista precisa perder do Bahia no dia 21, no Morumbi, por dois ou mais gols de diferença ou ser derrotado por 2 a 0 e perder nos pênaltis.

‘Foi uma vitória importante, dá uma vantagem considerável para o segundo confronto. E decidimos a vaga em casa’, celebrou Rogério Ceni, autor de preleções que motivam os jogadores antes de entrar em campo.