Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Com gol de bicicleta, Avaí derruba o líder América-MG e cola no G-4

O torcedor do Avaí que marcou presença em pequeno número nesta sexta-feira, no estádio da Ressacada, teve a oportunidade de acompanhar a equipe catarinense quebrar a invencibilidade do América-MG, vencendo o Coelho por 2 a 0. Com o resultado, o time de Florianópolis chega aos dez pontos na Série B do Brasileiro e encosta nos times do G4 do Brasileiro, na quinta colocação.

Com o revés, o América-MG perde a liderança da Série B para o América-RN, ambos com 13 pontos, mas o time potiguar leva vantagem nos critérios de desempate. O primeiro gol do jogo foi uma verdadeira pintura, com assinatura de Julinho, que aproveitou cobrança de escanteio pela esquerda e mandou de bicicleta para as redes americanas. Diogo Acosta marcou o segundo do Avaí em chute de fora da área e falha do goleiro Neneca.

Na sequência da Série B do Brasileiro, o América-MG volta a campo já na próxima terça-feira, para enfrentar o Bragantino, no estádio Independência, em Belo Horizonte. Já o Avaí terá até sexta-feira da semana que vem para se preparar para visitar o Guaratinguetá, no interior paulista.O jogo – Mesmo atuando fora de casa, o América-MG encarou o Avaí de igual para igual, o que garantiu um jogo de muita movimentação e entrega dos dois lados, em busca da vitória. Respeitando demais os visitantes, a equipe catarinense adotou uma formação com excesso de jogadores no meio-campo, tentando explorar os erros do Coelho e dificultando a criação das jogadas com Gilberto e Rodriguinho.

Mesmo com o Avaí congestionando o meio-campo, nos primeiros minutos foi o América-MG que ditou as regras com maior posse de bola, e demonstrando boa organização tática. Apesar deste domínio, os americanos tiveram dificuldade para agredir os adversários, finalizando pouco ao gol do goleiro Diego. Com o passar do tempo, o Avaí adiantou as linhas de marcação, forçando alguns erros do Coelho.

As principais investidas do Avaí nasceram quase sempre de jogadas pelas laterais do campo, ou em arremates de média e longa distância, mas que encontraram o goleiro Neneca bem colocado. Aos 18, Diego Orlando tentou dessa forma, mas errou o alvo, com a bola passando sobre o travessão. Aos 20, nova chance de fora da área com Pirão, a bola explodiu na zaga americana e os jogadores do Avaí pediram toque de mão no lance.

A partir dos 20 minutos, o time mineiro passou a usar a velocidade do atacante Bruno Meneghel para puxar os contra-ataques, dando um cenário diferente para o jogo, com o Avaí melhor em campo e mais próximo de abrir o placar, o que gerou reclamações do técnico Givanildo Oliveira com seus comandados. Aos 31, Julinho fez jogada individual pela esquerda e obrigou Neneca a trabalhar bem para evitar o gol, deixando o treinador do Coelho ainda mais irritado.

O lance de mais perigo do time mineiro só aconteceu aos 39, depois de cobrança de falta pela esquerda, que o zagueiro Everton Luiz pegou o rebote e mandou para o gol, mas a defesa catarinense conseguiu se safar. Aos 45, o time de Florianópolis chegou ao gol após cobrança de escanteio, que Julinho aproveitou mandando de bicicleta para as redes mineiras, em um belo gol.

Na volta para os segundo tempo, o Avaí quase ampliou com Diogo Acosta de cabeça, mas o goleiro Neneca fez excelente defesa para evitar mais um tento dos donos da casa. Aos seis minutos, o volante Mika tentou surpreender o arqueiro americano e mandou uma bomba da entrada da área, que passou muito perto da trave esquerda.

Estes dois lances serviram para mostrar que o panorama do jogo não foi alterado em relação ao fim da etapa inicial, ou seja, um Avaí dominando a partida, e o América-MG nervoso, sem conseguir encaixar as jogadas e tentando o empate na base da vontade. Aos 17, Leandro Ferreira quase conseguiu o gol da igualdade, mas o tiro errou o alvo, passando sobre o travessão.

A partir dos 30 minutos, o Avaí diminuiu o ritmo, porém, continuou melhor no jogo e criando as melhores chances de ampliar o marcador. Tanto, que aos 33, Diogo Acosta arriscou de fora da área e contou com a colaboração do goleiro Neneca para fazer o segundo gol no jogo do Leão da Ilha. O técnico Givanildo Oliveira usou as opções do banco de reserva, mas não conseguiu os resultados esperados, perdendo a invencibilidade na competição nacional.