Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Com 9 gols em 8 jogos, Luis Fabiano revela premonição no Morumbi

Antes de sua estreia nesta nova passagem pelo São Paulo, em 2 de outubro, contra o Flamengo, Luis Fabiano treinou com o elenco no Morumbi e disse que considerava o estádio como ‘seu quintal’. Não à toa, marcou gol em oito dos nove jogos realizados na casa são-paulina nesta temporada. E diz sentir que balançará as redes dias antes de pisar em seu campo preferido.

‘Fiz o gol contra o Bahia e, antes, aconteceram algumas coisas. E as mesmas coisas vão acontecer antes de eu fazer o outro gol no Morumbi. Não sei explicar’, disse o centroavante à Gazeta Esportiva.Net, até tentando, mas sem sucesso, lembrar de mais partidas em que passou em branco no estádio do Tricolor.

Em 2012, só o Botafogo de Ribeirão Preto, na estreia no ano, passou ileso pelo camisa 9. Pelo Paulista, o jogador fez um gol na vitória por 2 a 1 sobre o São Caetano, outro nos 2 a 1 diante da Portuguesa, converteu pênalti nos 3 a 2 contra o Santos e balançou as redes do Bragantino duas vezes. No Brasileiro, em sua única partida no estádio pelo torneio, fez o gol da vitória por 1 a 0 sobre o Bahia.

Na Copa do Brasil, garantiu a classificação são-paulina ao ‘bater na mãe’ e deixar sua marca na Ponte Preta, também deixou um contra o Goiás e fez do Independente de Tucuruí, do Pará, sua pior vítima: quatro gols pela primeira fase da competição no Morumbi. Desta forma, são nove gols em oito jogos no estádio neste ano, o que aumenta a expectativa em relação ao encontro com o Coritiba, nesta quinta-feira, em casa, abrindo as semifinais do torneio.

Com base no retrospecto do ídolo nesta passagem pela equipe, o torcedor pode ter grandes expectativas de ver as redes balançadas pelo artilheiro. Desde sua volta, além do Botafogo-SP, só o Flamengo, na estreia, e o Coritiba, que segurou o 0 a 0, saíram do Morumbi sem sofrer gol do jogador chamado de Fabuloso. Em 2011, Luis Fabiano fez um sobre o Libertad e dois diante de Avaí e América-MG no estádio do Tricolor.

E basta falar no Morumbi para o atacante abrir um largo sorriso. ‘Lá teve gol pela Seleção já, de tudo aconteceu. Não sei explicar. Acho que é pela minha identificação com o São Paulo’, contou o atleta, que fez os dois gols da vitória por 2 a 1 do Brasil sobre o Uruguai em 2007, pelas Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2010, comemorando sobre o símbolo do clube que adora.

O desempenho diante de seu torcedor é o grande trunfo do atacante que foi desacreditado depois de passar os sete primeiros passagens desde sua volta, em março do ano passado, vetado por problemas na perna direita. ‘Muitos me comparavam a outros que voltaram e não tiveram o mesmo sucesso na segunda passagem. Mas fiquei quieto e estou mostrando que é diferente’, comemorou.