Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Clássico em SP é marcado por morte e violência entre torcedores

Foram registrados três confrontos e uma morte antes da vitória do Palmeiras. Depois, 27 corintianos foram detidos por espancar rivais perto do metrô

Mais uma vez, o clássico entre Palmeiras e Corinthians foi marcado pela violência entre seus torcedores longe do estádio. Ainda na manhã do domingo, uma pessoa morreu baleada em confronto em São Miguel Paulista, na zona leste de São Paulo. Também foram registradas brigas na estação Brás do Metrô, e em Guarulhos, na região metropolitana. À noite, depois da vitória do Palmeiras por 1 a 0 no Pacaembu, a Polícia Militar registrou nova ocorrência: 27 torcedores do Corinthians foram detidos pelo espancamento de três rivais.

A confusão ocorreu perto da estação Clínicas do Metrô. Segundo o relato da PM, os corintianos estavam em um caminhão da torcida organizada Gaviões da Fiel que carregava faixas e instrumentos musicais. Duas crianças e uma mulher que estavam com o grupo foram liberados. Dois dos palmeirenses agredidos tiveram apenas ferimentos leves, informou a polícia. O terceiro foi encaminhado ao Hospital das Clínicas.

Pela manhã, uma pessoa morreu baleada em conflito na Praça Padre Aleixo Monteiro Mafra, próximo à Estação São Miguel Paulista, da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM), na zona leste de São Paulo. A vítima era um idoso, que não estava envolvido na briga das torcidas e ainda não foi identificado, pois estava sem documentos. O caso está sendo investigado pelo 63º Distrito Policial, na Vila Jacuí.

Os confrontos no Brás, também na zona leste da capital, foram os mais violentos. A confusão começou quando torcedores do Palmeiras, que já haviam participado da confusão em São Miguel Paulista, desceram no Brás para fazer baldeação. Os palmeirenses encontraram um trem com corintianos no outro lado da plataforma. Os dois grupos começaram a disparar rojões em um cenário de guerra. Eram cerca de 200 palmeirenses contra 25 corintianos. Vários vagões da CPTM foram depredados, mas a Polícia Militar não deteve nenhum torcedor.

Em Guarulhos, os confrontos entre corintianos e palmeirenses resultaram em 24 prisões no 1º Distrito Policial – 18 corintianos e seis palmeirenses. Um ônibus de palmeirenses se encontrou com torcedores que andavam a pé próximos a uma subsede de uma torcida organizada do Corinthians, na região central da cidade. Foi uma briga generalizada pelas ruas. Dois palmeirenses ficaram gravemente feridos e foram encaminhados para hospitais da região.

(com Estadão Conteúdo e Gazeta Press)