Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Cícero pede que torcida esqueça rivais, mas Denis está ‘explodindo’

O torcedor são-paulino vive uma semana para ser esquecida. O time foi eliminado da Copa do Brasil e viu o Palmeiras passar à final, assim como o Corinthians chegou à decisão da Libertadores. A reação dos jogadores perante à coincidência, porém, foi diferente. Cícero pede que a rivalidade com os dois mais tradicionais oponentes na capital seja esquecida. Já Denis não escondeu sua frustração.

‘Minha cabeça está explodindo pior que a deles (os torcedores). Se eles estão chateados, bravos, p…, estou mais ainda’, disse o goleiro, aumentando o seu tom de voz e mostrar firmeza na sua chateação pelo fracasso de quarta-feira em Curitiba. O camisa 22 foi um dos que mais demonstrou tristeza na volta para São Paulo.

‘Via isso como uma única oportunidade para mim. Desde que o Rogério assumiu aqui, nenhum goleiro conseguiu jogar um campeonato todo. Então, se eles estão chateados, pode ter certeza que minha cabeça está mais inchada e estou muito mais chateado do que eles’, continuou Denis.

Cícero, por sua vez, enxerga o sucesso de rivais de maneira diferente. O meio-campista foca somente nos trabalhos do Tricolor para buscar inicialmente a conquista do Campeonato Brasileiro e, a partir do segundo semestre, da Copa Sul-americana. Independentemente do que ocorrer com Palmeiras e Corinthians.

‘Essa situação de rivalidade é chata. Nós, jogadores, não podemos pensar por aí, O torcedor tem que deixar a rivalidade de lado e pensar apenas no nosso time. Entendemos a frustração deles, mas nosso time tem qualidade. A porcentagem de vitórias é muito maior do que de derrotas’, argumentou Cícero – em 2012, o time venceu 23 vezes e perdeu sete, empatando cinco partidas.

Jadson prefere respeitar o trabalho dos rivais. Mas admite secá-los. ‘Não vou vestir a camisa do Boca Juniors nem de ninguém. São dois rivais, vamos deixá-los fazer seu trabalho. Conseguiram a classificação por mérito. Mas vamos torcer para que eles possam perder as finais’, confessou.

O foco, agora, é lidar com a insatisfação da torcida de forma positiva. Apesar de conversas em redes sociais virtuais, ainda não houve nenhum protesto. Se ele ocorrer, os atletas se dizem prontos.

‘É algo já esperado, ainda mais se tratando de Brasil quando o resultado não vem. Se tiver, temos de usar isso para nos dar força para a sequência do campeonato’, prometeu Cícero. ‘A torcida sempre espera o nosso melhor, títulos, vitória e estamos trabalhando para passar a página do Coritiba e dar alegria à torcida novamente’, projetou Jadson.