Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Chinesa expulsa por entregar jogo anuncia aposentadoria

'Essa é minha última competição', escreveu Yu Yang, favorita ao ouro antes do escândalo que resultou na exclusão de oito jogadoras da Olimpíada de Londres

Uma das oito atletas do badminton feminino expulsas dos Jogos de Londres acusadas de “não se empenhar para vencer o jogo”, a chinesa Yu Yang anunciou na noite de quarta-feira que vai abandonar o esporte. “Essa é minha última competição. Adeus, Federação Mundial de Badminton. Adeus, meu amado badminton”, escreveu a jogadora em sua conta no Weibo, a versão chinesa do Twitter. Yu usou uma lesão e as regras do torneio para justificar seu comportamento em quadra. “Estávamos machucadas antes do jogo. Escolhemos desistir da partida dentro do regulamento para jogar melhor no mata-mata”, explicou a atleta, acusando a Federação de “destruir os seus sonhos”.

Medalha de ouro no torneio de duplas em Pequim-2008, Yu Yang foi excluída de Londres, junto de outras sete atletas, por supostamente entregar partidas com o objetivo de enfrentar um chaveamento mais fácil na fase seguinte. Ao todo, quatro duplas foram punidas pela Federação Mundial de Badminton – duas da Coreia do Sul, uma da China e uma da Indonésia.

Enquanto as delegações sul-coreana e indonésia tentaram sem sucesso apelar da decisão da Federação, as autoridades esportivas chinesas apoiaram a expulsão e pediram desculpas pelo comportamento da dupla. “As atitudes de Yu Yang e Wang Xioli na quadra violaram os princípios olímpicos e o espírito de uma competição esportiva justa”, disse a Delegação Esportiva Chinesa, em comunicado. Segundo a agência estatal da China, a Xinhua, autoridades de Pequim exigem um pedido público de desculpas da dupla do país envolvida no escândalo.

Leia mais:

Oito atletas são expulsas dos Jogos por entregar partida

Piada leva Galvão a discutir ao vivo com comentarista

Thiago Pereira se classifica à final dos 200 m medley