Chelsea pega o Valencia com Lampard como ponto de interrogação

O português André Villas-Boas não teve medo de colocar o meia Frank Lampard, de 33 anos, no banco de reservas. Inclusive, fez isso com o ídolo da torcida em três dos últimos quatro jogos. Nesta quarta-feira, o Chelsea enfrenta o Valencia, no Estádio Mestalla, às 15h45 (Brasília), pela segunda rodada da fase de grupos da Liga dos Campeões, e sua participação ainda não está certa.

Villa-Boas não vê tanta relevância nessa questão. Para ele, são 26 jogadores competindo por lugar entre os titulares, todos parte do mesmo time. Essa foi a maneira que ele encontrou para não confirmar se Lampard faz parte do grupo dos 11 que iniciam o jogo ou dos outros 15.

‘Frank é um jogador magnífico, estabilizado e um dos mais importantes do clube. Ele vai continuar dessa forma. Não tem nada para provar. Eu vou continuar administrando meu time e o maior desafio é manter todo mundo motivado. Todos querem jogar, então competem por um lugar. Não há nada de místico nisso. É apenas o dia-a-dia do treinador’, explicou.

O atacante Daniel Sturridge estará à disposição, assim como Ramires, de volta após suspensão. O zagueiro Alex, o lateral Paulo Ferreira e o meia Josh McEachran nem viajaram para a Espanha. Uma das grandes contratações para esta temporada, o espanhol Juan Manuel Mata também não está garantido. Ex-jogador do Valencia, Villas-Boas quer primeiro avaliar se ele vai sentir o retorno ao Mestalla. O meia já afirmou que não vai comemorar se marcar um gol.’Jogadores diferentes reagem de formas diferentes quando voltam para casa ou para um lugar emocional. Temos que esperar e ver se ele será envolvido. Compramos esse jogador porque acreditamos na sua criatividade’, lembrou. Quando o Chelsea vai ao Mestalla, costuma se dar bem. Em abril e outubro de 2007, o time venceu por 2 a 1. Os outros dois duelos entre as equipes, todos em Stamford Bridge, terminaram em empate.

Com dez pontos em cinco jogos, o Valencia está em sétimo lugar no Campeoanto Espanhol, pois venceu três partidas, empatou uma e perdeu outra. Na estreia da Champions, empatou com o belga Genk sem gols. O técnico Unai Emery tem as voltas de Miguel Brito, Pablo Hernández, Roberto Soldado, Sergio Canales e Jordi Alba.

No outro jogo do grupo, o Bayer Leverkusen, que perdeu do Chelsea por 2 a 0 na primeira rodada, enfrenta Genk. Nos últimos dois meses, o time teve três técnicos. O local Frank Vercauteren demitiu-se após a derrota por 2 a 1 para o israelense Maccabi Haifa. Ele foi sucedido pelo interino Pierre Denier, que passou o bastão para o holandês Mario Been. O atual treinador não vai poder contar com o zagueiro Torben Joneleit.

Os vice-campeões alemães têm mais problemas. O técnico Robin Dutt não terá o goleiro René Adler e o meia Tranquillo Barnetta, além do ídolo Michael Ballack, o lateral direito Daniel Schwaab e o meia Michael Ortega.