Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Cheirinho de decepção: os vexames do Flamengo na Libertadores

Com o desastre em Buenos Aires desta quarta, clube rubro-negro se tornou o brasileiro com mais eliminações na primeira fase da competição

Com a eliminação desta quarta-feira diante do San Lorenzo, o Flamengo ampliou seu número de humilhações na Copa Libertadores. O clube carioca se tornou o brasileiro que mais vezes caiu na fase de grupos da competição: cinco vezes em 14 participações. Além disso, o Flamengo acumula eliminações na fase mata-mata que o torcedor flamenguista prefere esquecer.

Relembre, abaixo, os fracassos do Flamengo na Libertadores:

1983 (FASE DE GRUPOS)

Dois anos após disputar sua primeira Libertadores, na qual conquistou o título, o Flamengo jogou a edição de 1983 em um grupo com o Grêmio e clubes bolivianos. O clube do Rio de Janeiro ficou em segundo e acabou eliminado pelo time gaúcho, que seria campeão naquele ano. Perdeu para o Bolívar na altitude (3 a 1), empatou com o Blooming, em Santa Cruz de la Sierra, sem altitude (0 a 0) e, já eliminado, perdeu para o Grêmio, no Maracanã, por 3 a 1.

2002 (FASE DE GRUPOS)

Foi a pior campanha do Flamengo na Libertadores. Em um grupo com o Olimpia (Paraguai) – que se sagraria campeão -, Once Caldas (Colômbia) e Universidad Católica (Chile), o Flamengo venceu apenas um jogo em seis e, com quatro pontos, ficou na lanterna da chave. O único triunfo foi a goleada de 4 a 1 sobre o Once Caldas, no Maracanã, na terceira rodada, após duas derrotas nas duas primeiras partidas.

2007 (OITAVAS DE FINAL)

Após uma grande primeira fase, com a segunda campanha no geral, atrás apenas do Santos, o ainda invicto Flamengo chegava com moral nas oitavas de final e enfrentaria o Defensor, do Uruguai, considerado um dos adversários mais fracos dentre as possibilidades daquele ano (América do México, São Paulo, Boca Juniors e Nacional do Uruguai, por exemplo). No jogo de ida, no Uruguai, vitória do Defensor por 3 a 0. Na partida de volta, a vitória do Flamengo, no Maracanã, por 2 a 0 não foi suficiente.

2008 (OITAVAS DE FINAL)

Uma das maiores decepções do torcedor flamenguista aconteceu na Copa Libertadores de 2008. A derrota foi ainda mais dolorida por causa da vantagem que existia a favor do time. Em alta, já campeão carioca e com Joel Santana se despedindo para assumir a seleção da África do Sul, que receberia a Copa do Mundo em 2 anos, o Flamengo chegou ao Maracanã em clima de festa, após vitória sobre o América, na Cidade do México, por 4 a 2. Derrotas por 3 a 1 ou 2 a 0 classificariam o time brasileiro. Mas o que se viu no Maracanã foi um Cabañas inspirado, marcando dois gols em vitória mexicana por 3 a 0.

2010 (QUARTAS DE FINAL)

Não foi exatamente uma humilhação, mas novamente o clube foi eliminado por perder no Maracanã. O adversário era a Universidad de Chile, que jogava um grande futebol naquele momento. O Flamengo vinha de uma vitória nas oitavas de final contra o Corinthians, que tinha feito a melhor campanha na fase de grupos. No Maracanã, perdeu por 3 a 2 e tinha que reverter a grande vantagem da Universidad no Chile. E o time brasileiro quase conseguiu. Venceu por 2 a 1, mas foi eliminado.

2012 (FASE DE GRUPOS)

Em um grupo com Lanús, Emelec e Olimpia, houve equilíbrio até a última rodada e um incrível drama para os rubro-negros. O Flamengo estava com a vaga após o término de sua sexta partida, mas um gol no Paraguai acabou com o sonho brasileiro. Com grande atuação de Ronaldinho Gaúcho, Flamengo venceu o Lanús no Engenhão e precisava de um empate entre Olimpia e Emelec em Assunção. O jogo estava empatado em 2 a 2 até os 46 do segundo tempo, quando atletas do Flamengo festejavam no gramado. No entanto, um minuto depois, Quiñónez marcou para o Emelec, que ficou com a segunda vaga da chave. O lateral Léo Moura não escondeu sua decepção ao escutar o gol equatoriano em entrevista ao Fox Sports:

2014 (FASE DE GRUPOS)

Em um grupo teoricamente fácil, com León (México), Bolívar (Bolívia) e Emelec (Equador), o Flamengo perdeu a vaga novamente no Maracanã. Na última rodada, o Bolívar liderava com oito pontos. Flamengo e Léon chegavam empatados com sete, enquanto o Emelec tinha seis. O Bolívar venceu o Emelec em casa e ficou com a primeira posição. Por ter melhor saldo de gols, o León jogava pelo empate no Maracanã, mas os mexicanos venceram por 3 a 2 e eliminaram novamente o time brasileiro.

2017 (FASE DE GRUPOS)

A terceira eliminação seguida na fase de grupos talvez seja a mais dolorida dentre as últimas, pois o time sonhava com o título e era líder de seu grupo, com nove pontos. O San Lorenzo, que enfrentaria o Flamengo na Argentina tinha sete, enquanto o Atlético-PR, que jogava no Chile contra a Universidad Católica, também tinha sete. O time chileno, com cinco pontos, era o único que não poderia ultrapassar o time carioca. De nove combinações possíveis, apenas uma eliminaria o Flamengo: vitórias de San Lorenzo e Atlético-PR. E ela aconteceu, com dois gols no fim dos jogos, que estavam empatados. Primeiro foi o gol de Carlos Alberto, aos 41 do segundo tempo, que garantiu a vitória de 3 a 2 do Atlético-PR, no Chile. Na Argentina, aos 46 do segundo tempo, Belluschi marcou pelo San Lorenzo, que virava nos acréscimos contra o Flamengo (2 a 1).

TIMES BRASILEIROS ELIMINADOS NA FASE DE GRUPOS

5 vezes

Flamengo (1983, 2002, 2012, 2014 e 2017)

4 vezes

Palmeiras (1973, 1974, 1979 e 2016)

3 vezes

Internacional (1976, 1993 e 2007)
São Paulo (1978, 1982 e 1987)

2 vezes

Atlético-MG (1972 e 1981)
Atlético-PR (2002 e 2014)
Corinthians (1977 e 2011*)
Coritiba (1986 e 2004)
Fluminense (1971 e 1985)
Grêmio (1982 e 1990)
Vasco (1980 e 1985)

1 vez

Bahia (1964)
Bangu (1986)
Botafogo (2014)
Guarani (1987)
Juventude (2000)
Náutico (1968)
Paulista (2006)
Santo André (2005)
Santos (1984)
Sport (1988)

*Eliminado na pré-Libertadores

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Carlos Alberto Bolsoni

    A rede de TV denominada ESPN Brasil está de luto com a desclassificação de Flamengo. O ambiente lá deve estar idêntico ao da Síria. Bem feito. Comentaristas-torcedores, que só viam o Flamengo como candidato a todos os títulos do Brasil em 2017. Na verdade, são todos apenas péssimos profissionais, que são orientados a falar do Flamengo, porque Flamengo dá Ibope, além da torcida pessoal de cada um. E o pior que nenhum deles dará o braço a torcer, pois todos têm a mesma empáfia, soberba e presunção. Fora Flamengo. Você só é líder e favorito para os mal intencionados da ESPN Brasil.

    Curtir

  2. AUGUSTO MARAJÓ

    Só quero ver, até quando, o Flamengo vai insistir com o técnico “Zé ruela Ricardo”…

    Curtir

  3. José Carlos Lopes de Oliveira

    Excelente o comentário do Carlos Alberto Bolsoni. Incluiria nessa os “profissionais” da FOX.

    Curtir