Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Cessão do Estádio Olímpico ao West Ham é cancelada

Por AE

Londres – O futuro do Estádio Olímpico de Londres será definido em um novo processo de licitação, após um acordo inicial para ceder o estádio ao West Ham ser cancelado nesta terça-feira por conta de uma “paralisia jurídica”. O governo britânico foi forçado a abandonar a sua solução de longo prazo para o estádio, que teve um custo de 486 milhões de libras, por conta do temor de que o local poderia permanecer fechado durante anos após a realização da Olimpíada de 2012.

O West Ham disse que vai se candidatar novamente e os novos termos serão financeiramente mais favoráveis para o clube, recentemente rebaixado para a segunda divisão. O prefeito de Londres Boris Johnson disse que o estádio “vai quase certamente” ir para o West Ham. Além disso, garantiu que a pista de atletismo será mantida, o que não era o desejo do Tottenham, que perdeu a primeira licitação.

A disputa sobre o controle do estádio se tornou mais complicada após o West Ham ser escolhido para administrar o estádio em fevereiro. “O processo de venda do estádio ficou atolado. Estamos agindo hoje para acabar com a paralisia legal que colocou esse legado em risco”, disse o ministro dos Esportes Hugh Robertson. “Acabar com o atual processo de venda e procurar uma solução de arrendamento irá remover a incerteza atual e nos permite a ajudar a assegurar o uso futuro do estádio com mais confiança”.

Johnson disse que a medida irá acabar com o impasse judicial sobre o estádio, que o West Ham quer reduzir a capacidade de 80 mil para 60 mil espectadores. “Nós vamos mantê-lo em mãos públicas”, disse. “Nós vamos efetivamente alugá-lo para um clube de futebol, quase certamente o West Ham, e que irá cobrir os custos. Eu acho que vai ser um negócio muito, muito bom para o contribuinte. O mais importante é que vai, simultaneamente, oferecer uma solução para o estádio de futebol e um legado ao atletismo”.

O Tottenham acionou a justiça contra uma decisão das autoridades locais de fornecerem um empréstimo de 40 milhões de libras ao West Ham para realizar futuras mudanças no estádio. O caso seria analisado em um tribunal na próxima semana, mas poderia se arrastar por anos. “Isso poderia colocar em risco a reabertura do estádio em 2014”, disse Robertson.

O Leyton Orient, da quarta divisão inglesa, também foi contra a decisão, questionando, assim como o Tottenham, o uso de dinheiro público no acordo com o West Ham. Uma reclamação anônima feita à Comissão Europeia motivou a decisão do governo londrino de cancelar a licitação anterior. Agora, os três clubes deverão disputar umanova concorrência.