Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Caso Fifa: Blatter culpa confederações por corrupção no futebol

Suíço comparou irregularidades cometidas por cartolas a roubos e assassinatos: "O futebol não é melhor que nossa sociedade"

O presidente da Fifa Joseph Blatter se eximiu de culpa e afirmou que as confederações continentais são responsáveis pelos escândalos de corrupção envolvendo a entidade que vêm sendo investigados pela Justiça dos Estados Unidos. “Não há manobras sob a influência direta da Fifa. Nossa influência sobre os contratos executados pelas confederações é praticamente zero”, afirmou Blatter ao jornal suíço Weltwoche, em entrevista publicada nesta quinta-feira.

Leia também:

Chuck Blazer, peça-chave dos escândalos, é banido do futebol pela Fifa

Blatter diz que sai da Fifa e que eleição deve ser em 2016

Examinador de candidatura da Copa no Catar é suspenso por 7 anos

EUA investigam Del Nero por contratos da CBF

Segundo Blatter, a Fifa não tem como se responsabilizar pelos contratos ilegais feitos por federações como a Concacaf, a Conmebol e a CBF, três das acusadas de corrupção. Ele ainda citou outros crimes para justificar que não há como conter todas as irregularidades do mundo. “É impossível eliminar o roubo e assassinato, mesmo com sistemas judiciais que funcionam em nossa comunidade. O futebol não é melhor do que nossa sociedade”.

A crise aberta após a prisão de 14 cartolas ligados à Fifa – incluindo o ex-presidente da CBF, José Maria Marin -, sob a acusação de corrupção, fraude e lavagem de dinheiro, levou Blatter a renunciar ao quinto mandato como presidente da instituição mesmo após ser reeleito, em maio. O dirigente suíço de 79 anos segue no cargo até que seja realizada uma nova eleição, que deve ser marcada para o início de 2016. O brasileiro Zico, o argentino Diego Maradona e o príncipe da Jordânia Ali Bin Al-Hussein já anunciaram interesse em concorrer.

(com Gazeta Press)