Campeãs mundiais de handebol são recebidas com festa em SP

Título inédito foi conquistado na Sérvia, no domingo

Ao desembarcar no Brasil, nesta manhã de terça-feira, as jogadoras da seleção brasileira feminina de handebol foram recepcionadas por dezenas de fãs que se manifestaram com pandeiros, cornetas, apitos e gritos. Muitos dos torcedores que estavam no Aeroporto Internacional de Guarulhos carregavam cartazes exaltando a conquista inédita do Mundial, no último domingo, realizado na Sérvia.

O Brasil venceu o Mundial de maneira invicta ao derrotar a Sérvia, anfitriã do torneio, por 22 a 20 gols, na Arena Belgrado. Cerca de 20.000 presentes ao local torciam pela equipe da casa.

Na chegada a Cumbica, as jogadoras brasileiras se espantaram com o assédio dos torcedores. A primeira atleta a aparecer no saguão foi a capitã Fabiana Diniz, a Dara, carregando a taça do Campeonato Mundial. A goleira Babi comentou que a surpresa foi “muito gostosa”. “A maior felicidade que a gente pode ter é chegar aqui e saber que o handebol hoje é outro esporte no Brasil. O nosso sonho era esse”, disse a goleira.

“Nunca tínhamos presenciado isso e acho que dessa vez merecemos, e espero que continue. Não temos ainda o parâmetro de quanto isso vai ser bom, mas esperamos que isso mude algo no handebol brasileiro”, afirmou a armadora Eduarda Amorim, a Duda, eleita melhor jogadora do Mundial.

Leia mais:

Brasileiras vencem sérvias e conquistam inédito Mundial de handebol

As próprias atletas da seleção foram contagiadas pelo clima de arquibancada criado no Aeroporto Internacional de Guarulhos e também festejaram. Quando todas se juntaram para a foto oficial, diante dos banners dos patrocinadores da seleção brasileira, começaram a cantar a música Celebrar da banda baiana Jammil e Uma Noites, embaladas pelo pandeiro, neste momento tocado pela ponta Mariana Costa.

A canção foi usada como motivação para as jogadoras durante o Mundial da Sérvia e fez parte das comemorações em Guarulhos, sobretudo o refrão: “Celebrar como se amanhã o mundo fosse acabar, tanta coisa boa a vida tem para te dar”.

Nos últimos anos, a equipe nacional já havia conseguido bons resultados, mas deixou a medalha escapar. No Mundial de 2011, disputado em São Paulo, o time ficou com a quinta colocação. Nos Jogos Olímpicos de Londres-2012, com a sexta.

Olimpíadas – O inédito título do Campeonato Mundial feminino de handebol deixou as jogadoras da seleção brasileira em êxtase. As atletas já começam a sentir um aumento da confiança no time para brigar por medalhas nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, em 2016.

O Brasil, comandado pelo dinamarquês Morten Soubak, se tornou o segundo país não europeu a vencer o torneio. Antes da Seleção, a Coreia do Sul era o único time de fora da Europa a conquistar o Mundial. Em 1995, as asiáticas venceram a edição do torneio disputado na Áustria e na Hungria.

“A pressão estava muito alta e diminuiu um pouco porque provamos que conseguimos ter uma medalha a nível mundial. Agora sabemos que podemos e estamos um pouquinho mais confiantes para as Olimpíadas”, afirmou a Duda.

(com GazetaPress)