Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Caio Júnior quer usar Jefferson e Loco Abreu no Botafogo

Por AE

Rio – O técnico Caio Júnior afirmou ainda não ter descartado Jefferson e o atacante uruguaio Loco Abreu da partida do Botafogo contra o Corinthians, quarta-feira, no Estádio do Pacaembu, pela 29ª rodada do Campeonato Brasileiro. Os jogadores defendem as respectivas seleções nesta terça-feira e o goleiro descartou atuar na quarta-feira em São Paulo, mas o treinador espera utilizar ambos no confronto direto na luta pelo título nacional.

“Espero poder contar, dependo da viagem no meio do caminho. Essas questões de calendário atrapalham muito alguns clubes, principalmente os que brigam pela liderança. Loco e Jefferson vão chegar no dia do jogo, é uma situação anormal, típica do futebol brasileiro. O técnico tem que administrar. O importante é ter uma estratégia para o jogo, que será um grande jogo”, disse.

O Botafogo está em quinto lugar no Campeonato Brasileiro, com 46 pontos, cinco atrás do líder Corinthians. A equipe carioca passa por momento de instabilidade no torneio, tendo somado apenas dois pontos nas últimas três partidas. Caio Júnior, porém, avaliou a oscilação como natural e garantiu que o Botafogo vai brigar para ser campeão nacional.

“São 33 pontos em disputa, um novo campeonato, nada está definido. Vejo o momento parecido com o que passei no Paraná em 2006: descrédito inicial, formação, equipe cresceu e virou sensação, surge dificuldade, volta o descrédito… E na última rodada conseguimos a vaga na Libertadores. Aquela experiência me ajudou muito a viver esse momento. Temos que desfocar essa dificuldade momentânea e traçar uma meta. Acredito que com 20 pontos podemos disputar o título”, afirmou.

O treinador acredita que o Corinthians tentará pressionar o Botafogo desde o início da partida, mas garantiu ter alternativas para evitar o “sufoco” no Pacaembu. “Uma tentativa de imposição por parte do Corinthians é bem possível. A tendência é que aconteça no início, pela característica do estádio e da torcida. Mas temos que ter capacidade de jogar no campo deles, senão fica difícil. Temos que sair e causar dificuldades, criar chances e fazer o adversário recuar”, comentou.