Botafogo pega Boavista em jogo sem muitas atrações

Praticamente para cumprir tabela. Assim pode ser encarado o jogo que o Botafogo terá que realizar neste domingo, às 16h(de Brasília), diante do Boavista em São Januário, no Rio de Janeiro, pela última rodada da Taça Rio, segundo turno do Campeonato Carioca.

Já garantido nas semifinais, o Glorioso, hoje na segunda posição do Grupo A com 17 pontos, tem como objetivos manter a invencibilidade no ano e dar oportunidade a alguns jogadores que não estavam atuando. De olho na partida contra o Guarani, no meio de semana, pela Copa do Brasil, o técnico Oswaldo de Oliveira vai preservar alguns titulares.

Com 15 pontos na classificação geral, que leva em consideração o somatório dos dois turnos e vale para efeito de rebaixamento, o Boavista ainda luta para permanecer na Primeira Divisão, o que acontecerá com um simples empate. As chances de queda são remotas mesmo em caso de derrota, já que mesmo assim não cairá caso Olaria, Madureira, Bangu ou Bonsucesso tropece.

Com um jogo com mais interesse para o Boavista do que para o Botafogo, Oswaldo de Oliveira vem encontrando dificuldades para motivar os jogadores, mas acredita que vai mandar a campo um time em condições de ganhar.

‘Vamos em busca da vitória sim, pois queremos terminar bem esta fase de classificação. O Botafogo sempre entra em campo com o compromisso de fazer o melhor e não será diferente agora’, disse Oswaldo.

Apesar de valorizar o jogo no discurso, Oswaldo de Oliveira vai mesmo preservar alguns titulares. O zagueiro Antônio Carlos, o lateral esquerdo Márcio Azevedo e o atacante Herrera, todos pendurados com dois cartões amarelos, ficam de fora para não correrem risco de desfalcarem o Glorioso nas semifinais. O volante Marcelo Mattos, que recebeu o terceiro cartão amarelo na vitória de 3 a 1 sobre o Friburguense, cumpre suspensão.

Dessa maneira, Brinner e o jovem Matheus Meneses, recentemente promovido das categorias de base, formam a dupla de zaga, enquanto que Renan Lemos, outro prata-da-casa, vai atuar na lateral esquerda. Lucas Zen forma dupla de volantes com Renato, enquanto que Loco Abreu vai jogar isolado no ataque, sendo municiado pelo trio de armadores composto por Felype Gabriel, Andrezinho e Elkeson.

Pelo lado do Boavista, o técnico Andrade reconhece a preocupação em evitar o rebaixamento, mesmo com sua equipe correndo risco bem pequeno de cair para a Segunda Divisão

‘Nós estamos sempre preparando a equipe para o que está por vir e contando com todos os cenários. Se o risco de rebaixamento é real temos que nos preocupar, mas sabemos que podemos mudar essa realidade, pois dependemos apenas do nosso resultado’, disse Andrade.

Para este jogo Andrade tem um desfalque importante. O experiente zagueiro Luiz Alberto, expulso no empate por 3 a 3 com o Bonsucesso, cumpre suspensão, dando sua vaga a Helton. A principal esperança do time da Região dos Lagos é o experiente atacante Somália, que lidera a artilharia do Estadual com 12 gols.

‘Realmente ninguém aparece como artilheiro do Campeonato Carioca sem ter méritos para isso. O Somália é sim uma preocupação para a nossa defesa por ser um atacante muito perigoso’, disse o lateral direito Lucas.

FICHA TÉCNICA

BOAVISTA X BOTAFOGO

Local: São Januário, no Rio de Janeiro (RJ)

Data: 15 de abril de 2012 (Domingo)

Horário: 16 horas (de Brasília)

Árbitro: Leonardo de Castro Moreira (RJ)

Assistentes: Luiz Felippe Costa (RJ) e Diogo Carvalho Silva (RJ)

BOAVISTA: Thiago, Ruy, Bruno Costa, Helton e Paulo Rodrigues; Douglas Pedroso, Júlio César, Tony e Fabiano Gadelha; Romarinho e Somália

Técnico: Andrade

BOTAFOGO: Jefferson, Lucas, Brinner, Matheus Meneses e Renan Lemos; Lucas Zen, Renato, Felype Gabriel, Andrezinho e Elkeson; Loco Abreu

Técnico: Oswaldo de Oliveira