Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Blindada pela imprensa, Espanha pega Itália em Fortaleza

Em semana recheada de polêmicas no Brasil, a equipe conta com o apoio - e a condescendência - dos jornalistas ibéricos para chegar tranquilo à semifinal

Em certas ocasiões, até mesmo os integrantes da seleção – que, salvo honrosas exceções, já não são grande exemplo de modéstia – sentem-se na obrigação de lembrar aos jornalistas das virtudes do adversário

Vicente Del Bosque não se cansa de dizer: atuando com a mesma espinha dorsal desde 2008, a Espanha tem no entrosamento dos atletas sua principal virtude. Mas o que fica cada vez mais claro para os jornalistas que cobrem in loco a Copa das Confederações é que a imprensa espanhola também faz parte desse esquema vencedor. Além da comissão técnica, o time que vai a campo nesta quinta-feira contra a Itália, em Fortaleza, às 16 horas (de Brasília), conta em sua retaguarda com uma esquadra de periodistas prontos a defender a Fúria com unhas e dentes. Trata-se de um dos maiores sonhos de Felipão: repórteres que não repercutem notícias negativas e ainda ajudam os atletas a sair das saias-justas. Os primeiros relatos das polêmicas noitadas dos atletas da Fúria em Recife, por exemplo, não foram reproduzidos na maioria dos veículos de comunicação ibéricos – que só abriram espaço quando a defesa da seleção espanhola começou a aparecer. Na entrevista coletiva desta quarta, a única pergunta de um compatriota foi, na verdade, uma tabelinha perfeita com Sergio Ramos: o jornalista questionou se a confusão não teria sido uma estratégia dos brasileiros para desestabilizar o elenco rival – e o zagueiro, sem se fazer de rogado, tratou de admitir a possibilidade.

Leia também:

Ramos: ‘Não se pode brincar com a reputação da Espanha’

Espanha nega farra, mas confirma furto em hotel no Recife