Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Bayern e Chelsea disputam o trono europeu sem um claro favorito

Bayern de Munique e Chelsea disputam neste sábado (15h45 de Brasília) o título da Liga dos Campeões, a principal competição do futebol europeu, com o objetivo de salvar a temporada ocupando o trono vago do Barcelona.

A partida será disputada no estádio Allianz Arena de Munique, casa do Bayern, o que faz desta ocasião uma oportunidade perfeita para que os bávaros reconquistem a ‘Champions’ e cheguem em casa ao seu quinto título europeu, após os de 1974, 1975, 1976 e 2001.

Para o Chelsea, esta final poderá ser sua primeira coroa europeia, concretizando um sonho que persegue como uma autêntica obsessão nos últimos anos e que esteve a ponto de conseguir em 2008, quando foi derrotado na disputa de pênaltis na final contra o Manchester United (6-5 após um empate em 1-1).

Em 2010, a decepção foi do Bayern, que perdeu por 2-0 em Madri com dois gols do argentino Diego Milito, que deram o título à Inter de Milão.

“Acredito que vai ser uma grande final. Somos duas equipes que querem ganhar e que têm muita vontade de conquistar este título, o que deixa as coisas imprevisíveis. Não será fácil para ninguém”, ressaltou o técnico dos alemães, o veterano Jupp Heynckes, que já conquistou a ‘Champions’ em 1998 com o Real Madrid.

Nem Bayern nem Chelsea fizeram uma grande temporada, já que os alemães só conseguiram ser vice-campeões da Bundesliga e da Copa, em ambos os casos atrás do Borussia Dortmund, e o Chelsea, que mesmo conquistando a Copa inglesa, ficou apenas em sexto na Premier League.

Essa posição ruim no Campeonato inglês faz com que a partida seja dramática para os ‘Blues’, pois só levantando o troféu poderão disputar a próxima edição da Liga dos Campeões, enquanto uma derrota os deixaria na secundária Liga Europa.

Os favoritos para jogar esta final de Munique eram, a princípio, o Real Madrid e o Barcelona, os dois grandes espanhóis, mas esse clássico foi frustrado nas semifinais, quando o Bayern surpreendeu a equipe da capital, vencendo na disputa de pênaltis, e o Chelsea derrubou os azul-grenás.

O jogo é marcado por baixas em ambas as formações.

Além do zagueiro inglês John Terry, expulso na partida de volta da semifinal em Barcelona, outros cinco jogadores não estarão no gramado por acúmulo de cartões amarelos: o brasileiro Ramires e o sérvio Branislav Ivanovic no Chelsea, e David Alaba, Holger Badstuber e o também brasileiro Luiz Gustavo no Bayern.

Entre os jogadores ausentes poderá estar mais um brasileiro, David Luiz, que faz uma corrida contra o tempo para se recuperar de uma lesão e que, por enquanto, está relacionado entre os titulares da equipe londrina.

“Merecemos estar aqui. Fizemos um grande trabalho eliminando o Barcelona nas semifinais e estamos a apenas uma partida de fazer história com este título”, frisou o técnico italiano Roberto Di Matteo, que substituiu há três meses o português André Villas-Boas, demitido pelos maus resultados.

Mario Gómez, artilheiro do Bayern, que marcou doze gols na atual ‘Champions’ ainda vai tentar alcançar o argentino Messi (Barcelona), com catorze, um recorde nesta competição.

O palco do confronto será a moderna Allianz Arena de Munique, um dos principais estádios da Copa do Mundo de 2006, que recebe sua primeira final da Liga dos Campeões, embora a cidade, com seu Estádio Olímpico, já tenha tido finais em três ocasiões (1979, 1993, 1997) anteriormente.