Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Barcelona não crê em acusações de racismo e sai em defesa de Messi

As acusações envolvendo ofensas racistas haviam cessado temporariamente no futebol europeu, mas uma entrevista do holandês Drenthe reacendeu a polêmica na última quarta-feira. O jogador revelou à revista ‘Helden ‘que o astro do Barcelona, Lionel Messi, chegou a chamá-lo de ‘negro’ em um tom pejorativo e revoltou a diretoria catalã.

O incidente teria acontecido na época em que o lateral defendia o Real Madrid e o Hércules – atualmente, o jogador atua pelo Everton, da Inglaterra. Incomodada com as declarações, um porta-voz do Barcelona pediu a palavra e destacou o comportamento do argentino durante toda a sua carreira profissional, eximindo-o de qualquer culpa no episódio.

‘Lionel Messi sempre demonstrou o máximo respeito e com os seus rivais, algo que foi muitas vezes reconhecido pelos seus colegas, e temos a certeza de que todas as acusações estão bem longe de serem verdade. O seu comportamento foi sempre exemplar ao longo da carreira’, declarou o clube, em entrevista ao jornal inglês ‘The Guardian’.

Após o Barcelona ter se pronunciado oficialmente sobre o caso, Drenthe não rebateu os argumentos e manteve as declarações dadas anteriormente. Na ocasião, o holandês afirmou que Messi utilizava termos racistas durante as partidas e chegou a dizer que o comportamento do argentino poderia ser explicado pela sua origem sul-americana.

‘Eu entendo que é muito comum na América do Sul, mas eu não suporto. Quando joguei pelo Hércules contra o Barcelona, tive os mesmos problemas com o Messi. Quando apertei a mão dele, ele disse: ‘Oi, negro’. Depois não apertou minha mão após a partida. Acho que não me convidaria para a festa de aniversário dele’, declarou o jogador durante a sua polêmica entrevista.